Legítima defesa de terceiro

Enteado mata padrasto na cidade de Cachoeira Grande; crime teria sido cometido para defender mãe de violência doméstica

o crime aconteceu durante uma discussão entra o homem e a companheira dele. Durante a briga, o filho da companheira atirou contra o padrasto, que foi a óbito no local.
Imirante.com14/10/2021 às 16h56
Enteado mata padrasto na cidade de Cachoeira Grande; crime teria sido cometido para defender mãe de violência domésticaO homem, que não teve o nome divulgado, foi a óbito no local. Agora a PM está em busca do autor do crime. (Foto: divulgação)

CACHOEIRA GRANDE – No fim da manhã desta quinta-feira (14), um enteado matou o próprio padrasto com um tiro, na cidade de Cachoeira Grande, no interior do Maranhão. Segundo informações da Polícia Civil, o crime aconteceu durante uma discussão entre o homem e a companheira dele. Durante a briga, o filho da companheira atirou contra o padrasto, que foi a óbito no local.

A polícia apurou, preliminarmente, que estava havendo uma discussão familiar entre um casal, sendo que o homem estava com uma arma de fogo apontada para a cabeça da companheira. Diante da situação, o filho da mulher interveio e atirou contra o padrasto.

“Segundo informações preliminares, o padrasto estava cometendo violência doméstica contra a mãe do autor. A informação que nós temos é que o padrasto apontava uma arma de fogo para a cabeça da mãe do autor. E aí o enteado não aceitando aquela agressão, atirou duas vezes contra o padrasto, primeiro com uma espingarda, mas não conseguiu atingi-lo. Depois tomou um revólver calibre 38 e atirou contra o padrasto, tirando a vida dele”, relatou o delegado Ivônio Ribeiro, titular da Delegacia Regional de Rosário.

O homem, que não teve o nome divulgado, foi a óbito no local. Agora a PM está em busca do autor do crime.

“Ele se evadiu do local, as equipes da Polícia Militar e Civil estão na tentativa de localizá-lo para que ele seja apresentado na delegacia de polícia e a gente consiga ouvi-lo, ouvir as testemunhas presentes, ouvir todos os envolvidos, inclusive a própria mãe que era a vítima dessa agressão dentro da sua casa, para que a gente veja toda essa situação, até vislumbrando, quem sabe, uma legítima defesa de terceiro. Porque a mãe do autor estava sob risco iminente da sua vida ser ceifada, mas isso tudo será investigado no inquérito policial”, explicou o delegado Ivônio Ribeiro.

Ouça mais detalhes sobre o caso com o delegado Ivônio Ribeiro, que deu entrevista para a Mirante AM.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.