Estupro de vulnerável

Pais são suspeitos de entregar filha a estuprador em troca de dinheiro; trio foi preso

Prisões foram realizadas nessa quarta-feira (28), na zona rural de Buriti Bravo.
Imirante.com, com informação da Mirante AM29/04/2021 às 09h24
Pais são suspeitos de entregar filha a estuprador em troca de dinheiro; trio foi presoCrianças foram encontradas em situação precária. (Foto: Divulgação)

BURITI BRAVO – Um homem foi preso suspeito de abuso sexual contra uma criança de 11 anos, e os pais da vítima também foram presos suspeitos de entregarem a filha ao criminoso, no povoado Juçara, na zona rural de Buriti Bravo, nessa quarta-feira (28).

Em entrevista à reportagem da Rádio Mirante AM, o delegado de Buriti Bravo, Carlos Eduardo, detalhou a situação, segundo ele, “sensível” e “extremamente precária”.

O casal vivia com seis crianças entre 2 e 11 anos em uma casa de barro. A informação sobre os supostos abusos contra a mais velha chegou à polícia por meio do Conselho Tutelar do município, no dia 16 de abril.

Leia mais:

Idoso é preso em flagrante suspeito de estuprar criança de oito anos em João Lisboa

Homem é preso suspeito de estuprar a própria filha de 3 anos

Polícia prende suspeito de estupro de vulnerável e recupera veículo roubado, no MA

Suspeito de estuprar menino de 13 anos é preso em Bequimão

Homem é preso suspeito de estuprar e engravidar a própria filha no Maranhão

Segundo o delegado Carlos Eduardo, há suspeitas de que os pais entregavam a vítima ao suspeito dos estupros em troca de dinheiro para comprar bebida alcoólica.

O delegado detalhou que, ao chegar na localidade, para dar cumprimento aos mandados de prisão temporária contra os suspeitos, a equipe policial se sensibilizou com as crianças que estavam com fome e, com a ajuda de um vizinho, foi providenciado um café da manhã para elas.

“É uma situação calamitosa que traz um alento pelo fato da gente ter conseguido nesse primeiro momento fazer cessar todas essas barbaridades que estavam acontecendo lá”, relatou o delegado.

Todos os conduzidos foram interrogados e as investigações continuam no sentido de tentar descobrir se existem mais vítimas e outros suspeitos dos crimes.

No início das investigações, a criança de 11 anos foi retirada do povoado e levada a sede de Buriti Bravo, onde está sob a tutela da avó. O Conselho Tutelar foi acionado para dar acolhimento às demais crianças entre 2 e 9 anos.

A polícia também investiga o fato de outras duas adolescentes, uma de 13 e outra 15 anos, já terem saído de casa, deixando a família definitivamente.

Os presos podem responder por estupro de vulnerável, favorecimento à prostituição, abandono material e maus-tratos à crianças.

Ouça mais detalhes com o delegado Carlos Eduardo:

Galeria de fotos

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.