Boletim Dieese

65% das negociações salariais ficam abaixo da inflação em outubro

Segundo Dieese, o resultado é também, até o momento, pior do que o observado no mesmo mês em 2020
Imirante.com23/11/2021 às 08h33
65% das negociações salariais ficam abaixo da inflação em outubroNo ano, o percentual de reajustes salariais abaixo da inflação segue muito próximo de 50% (Divulgação)

Boletim divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta que as negociações de outubro apresentaram o pior resultado entre as datas-base de 2021. Cerca de 65% ficaram abaixo da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (INPC-IBGE). As correções em percentual igual à inflação, sempre considerando o INPC, totalizaram cerca de 21% dos casos; e os resultados com valores acima do índice, algo próximo a 14%.

De acordo com o boletim, o resultado de outubro é também, até o momento, pior do que o observado no mesmo mês em 2020. No entanto, conforme novas negociações da data-base forem concluídas, o resultado poderá ser alterado.

No ano, o percentual de reajustes abaixo da inflação segue muito próximo de 50%. Resultados iguais ao índice inflacionário são observados em praticamente 1/3 do total analisado; e acima, em quase 17% dos casos.

Conforme o Dieese, o parcelamento dos reajustes em duas ou mais vezes cresceu significativamente em 2021. No ano, considerando o painel de 12.334 reajustes analisados, 10,5% foram pagos de forma parcelada. Em 2018, 2019 e 2020, o parcelamento sempre ficou abaixo dos 3% do total de cada ano. O fenômeno pode estar associado ao crescimento da inflação, que vem repercutindo negativamente sobre a negociação coletiva.

A inflação segue nas alturas. Segundo o INPC-IBGE, os preços tiveram aumento médio de 1,16% em outubro e acumulam alta de 11,08% em 12 meses, percentual que equivale ao reajuste necessário para a recomposição salarial das negociações com data-base em novembro.

Em relação às negociações dos reajustes salariais por setores econômicos, a atividade de Serviços continua apresentando elevado índice de reajustes abaixo da inflação (61,4% do total no setor); a indústria, o maior percentual de resultados acima do INPC; e o comércio, o maior percentual de correções em valores iguais ao índice inflacionário.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.