Atenção aos Cuidados

Saiba o que é a Doença de Haff ou "doença da urina preta"

Há pelo menos um caso de morte confirmado no Brasil em 2021 pela doença de Haff.
IMIRANTE.COM, COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA BRASIL 14/09/2021 às 15h48
Saiba o que é a Doença de Haff ou "doença da urina preta"Segundo o Ministério da Saúde (MS), a doença de Haff é causada por uma toxina que pode ser encontrada em alguns peixes, entre eles o tambaqui. (Foto: Reprodução/Divulgação)

Ao menos quatro estados já registraram recentemente casos da doença de Haff, ou "doença da urina preta", como é conhecida popularmente. São eles: Amazonas, mas Bahia, Ceará e Pará.

Segundo o Ministério da Saúde (MS), a doença de Haff é causada por uma toxina que pode ser encontrada em peixes como arabaiana, tambaqui, badejo e crustáceos, como lagosta, camarão e lagostim.

Os sintomas podem variar entre urina de coloração escura, dores musculares, insuficiência renal e falta de ar, no período de tempo entre 2 horas e 24 horas após a ingestão.

Há pelo menos um caso de morte confirmado no Brasil em 2021 pela doença de Haff. Em Recife, uma veterinária faleceu no dia 2 de março. Ela havia comido peixe em um almoço com a irmã, que também foi hospitalizada, mas conseguiu se recuperar.

A doença se constitui em um tipo de rabdomiólise, nome dado para designar uma síndrome que gera a destruição de fibras musculares esqueléticas e libera elementos de dentro das fibras (como eletrólitos, mioglobinas e proteínas) no sangue.

O nome foi dado em razão da descoberta da doença em um lago chamado Frisches Haff, na região de Koningsberg em 1924. O território, à beira do Mar Báltico, pertencia à Alemanha, mas foi incorporado à Rússia posteriormente, constituindo um enclave entre a Polônia e a Lituânia.

A doença de Haff gera uma rigidez muscular. Além disso, frequentemente ocorre como consequência o aparecimento de uma urina escura em função da insuficiência renal, razão pela qual essa expressão é utilizada para se referir à enfermidade.

O Ministério da Saúde recomenda que se, no intervalo de 24 horas, a pessoa que ingerir peixe ou crustáceo apresentar dores musculares, cãibras, enjoo e vômito, deve procurar imediatamente ajuda médica.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.