Após decisão da Justiça

Empresário preso no lugar do irmão deixa penitenciária no Distrito Federal

Milton Baldez, de 48 anos, estava detido desde o último sábado (31). Segundo a família, o empresário respondia por crime cometido por seu irmão, Gledilson Baldez, no bairro Cidade Olímpica, em São Luís, no Maranhão.
Imirante.com, com informações do G1 DF03/02/2021 às 14h08
Empresário preso no lugar do irmão deixa penitenciária no Distrito FederalMilton Baldez, de 48 anos, preso no lugar do irmão, no Distrito Federal. (Foto: Arquivo pessoal)

DISTRITO FEDERAL - Na manhã desta quarta-feira (3), Milton Baldez de Castro, de 48 anos, deixou o Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. O empresário estava preso desde o último sábado (31), por um roubo no bairro Cidade Olímpica, em São Luís, no Maranhão. De acordo com familiares do homem, quem cometeu o crime foi o irmão dele, Gledilson Tonni Baldez Castro.

Leia também: Bandido morre ao trocar tiros com policiais militares

Nessa terça (2), a Justiça do Maranhão determinou a soltura de Milton Baldez. Os familiares informaram que Gledilson Baldez, irmão dele, apresentou uma identidade falsa ao ser preso pelo roubo. Por esse motivo, o processo criado por conta do crime traz, na verdade, o nome de Milton.

Segundo o advogado do empresário, Felipe Alexandre, seu cliente deixou o Complexo Penitenciário da Papuda por volta das 10h30, desta quarta. "Ele está muito abalado. Foi parar na prisão sendo inocente", comentou. Segundo o defensor de Milton Balzer, morador do DF, não tem passagem pela polícia e nunca foi preso.

Ainda de acordo com o advogado, Milton voltou para casa, em Águas Claras. Agora, ele está com o filho, a esposa e um amigo. "Provavelmente, vamos ajuizar uma ação de reparação de danos materiais e morais. Além disso, vamos pedir ao Poder Público que apure eventual omissão de servidores que tenham se equivocado nessa prisão", disse.

A defesa de Milton afirmou, ainda, que, após a prisão em 2018, Gledilson Baldez foi solto, e com tornozeleira eletrônica, voltou a cometer outro assalto no bairro Cidade Olímpica, em São Luís, onde morreu baleado em uma troca de tiros com a polícia do Maranhão.

Ainda de acordo com os parentes, Milton Baldez não vai ao Maranhão desde 1997. Mas, ainda assim, o processo criminal com o nome dele continuou correndo na Justiça.

No sábado, Milton Baldez foi abordado por policiais militares, que verificaram a existência de um mandado de prisão em nome dele. O empresário foi levado para 21ª Delegacia de Polícia, em Taguatinga Sul e, na terça, acabou transferido para uma cela em Papuda.

Milton Baldez deixou a prisão a partir de uma decisão da juíza Lidiane Melo de Souza, da 2ª Vara Criminal de São José de Ribamar, no Maranhão. Para o advogado de Milton Baldez, houve demora na liberação do cliente.

"Provamos a inocência dele, eu pedi para que ele não descesse para a Papuda e, mesmo assim, ele desceu. O sofrimento dele é significativo. Quando eu cheguei lá e o entrevistei ele, chorou demais. Ele tem filho de 19 anos, trabalhou na iniciativa privada a vida inteira e tem uma vida imaculada."

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.