Negócios

Meteoritos que caíram no sertão nordestino são vendidos 10 vezes mais caros por estrangeiros na internet

Após chuva de pedras, ''caçadores'' de outros países compraram de moradores do sertão entre R$ 20 e R$ 40 por grama.
Imirante.com, com informações do G110/10/2020 às 11h02
Meteoritos que caíram no sertão nordestino são vendidos 10 vezes mais caros por estrangeiros na internetAnúncio feito na internet. (Foto: divulgação)

BRASIL - Após terem caído na cidade de Santa Filomena, em Pernambuco, meteoritos foram comprados por "caçadores" estrangeiros das mãos de moradores do sertão, que cobravam entre R$ 20 e R$ 40 por grama, agora estão sendo vendidos a até R$ 300 por grama na internet.

As pedras caíram do céu no dia 19 de agosto de 2020. Poucos dias depois, a cidade de 14 mil habitantes viu brotarem pesquisadores e "caçadores de meteoritos" do Brasil e de outros países.

A única pousada da cidade virou "centro comercial", onde meteoritos encontrados por moradores eram vendidos aos estrangeiros. No câmbio que se criou no local, a grama da pedra era negociada primeiro a R$ 20, e depois chegou a R$ 40, contaram moradores.

Menos de dois meses depois, ao menos dois dos estrangeiros que estiveram em Santa Filomena vendem as pedras na internet por preços entre R$ 100 e R$ 300 por grama.

A peça mais valiosa, do porto-riquenho Raymond Borges, é identificada, em inglês, como “fully crusted”. Isso significa que ela tem intacta uma camada externa, chamada crosta de fusão, o que indica que a pedra é "fresca" e não sofreu intempéries e contaminações do ambiente terrestre.

As peças também podem valer mais por estarem inteiras, sem quebras ou rachaduras e até por sua história de queda. Uma das pedras é exaltada por ter caído perto da igreja e ter ficado “famosa” na cidade.

A pedra foi vendida por Edimar da Costa, estudante de administração de 20 anos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.