Educa Mais Brasil

Filho homenageia mãe que vendeu doces para que ele estudasse

Conheça a história de dona Sandra e do filho Dae Sung.
Vanessa Casaes/Educa Mais Brasil12/05/2019 às 09h00
Filho homenageia mãe que vendeu doces para que ele estudasse O estudante Dae Sung Robson Simione da Costa, 20 anos, resolveu homenagear a mãe no dia da sua colação de grau como Técnico em Eletrotécnica. (Foto: Divulgação)

Uma história que comoveu a todos na cidade de Mossoró, localizada no interior do Estado do Rio Grande do Norte. O estudante Dae Sung Robson Simione da Costa, 20 anos, resolveu homenagear a mãe no dia da sua colação de grau como Técnico em Eletrotécnica. Dae Sung - o nome significa grande realização divina - decidiu entrar na cerimônia de formatura com uma bandeja de doces nas mãos, uma referência ao trabalho da mãe que viabilizou seus estudos.

Todo trabalho é digno, principalmente quando feito com muito amor. É o caso de Sandra Simione, 57 anos, que, desde que foi desligada do trabalho formal, passou a se dedicar à produção artesanal e venda de doces para criar os dois filhos. “Hoje, esse é o único rendimento da nossa família”, destaca a paranaense.

Enquanto os filhos estudam, ela e o marido saem percorrendo as ruas da Praça de Convivência, localizada no corredor cultural de Mossoró, oferecendo de mesa em mesa as iguarias. “Sempre pedimos licença e perguntamos se as pessoas estão interessadas em comprar. É desta forma que mantemos a nossa casa e garantimos a educação para nossos filhos”.

Dae Sung conta que o que o motivou a fazer essa homenagem foi o orgulho que sente da mãe desde pequeno. “O trabalho dela nunca foi motivo de vergonha para mim. Todo trabalho é digno mas eu sei o quanto é difícil sair para vender. Desde o começo, minha mãe sempre esteve comigo, me apoiando... Se eu consegui chegar onde cheguei, foi por causa do esforço dela” reconhece. “Queria representar o trabalho e todo esforço que ela sempre teve para minha educação”.

Veja a homenagem:

Entrar com o filho e a bandeja de doces foi uma surpresa para Sandra. “Ele só me contou de última hora. Ele disse: ‘mãe a senhora vai descer a escada comigo, segurando os doces juntos, pois eu tenho orgulho da senhora e te admiro muito’. Ele tinha lágrimas nos olhos”, relembra Sandra, também emocionada.

O gesto do filho é fruto da educação doméstica que recebeu. “A educação externa é importante mas o que a gente aprende em casa também. Temos que educar nossos filhos dentro de casa, ensinar eles a amar e respeitar os pais, amar as pessoas. Sempre ensinei valores e meu filho não tem vergonha da minha atividade. Ao contrário, fala com orgulho do meu esforço”.

Dae Sung conta que aprendeu a mais importante das lições: “Cada vez mais, dou valor às pequenas coisas, aos estudos e à família. Minha mãe é meu futuro. Tudo que eu faço é pensando em proporcionar um futuro melhor para meu pai e minha mãe. Com certeza, investindo na educação vou conseguir mudar a história da minha família para melhor”.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.