Reconhecimento facial

Flagrado por câmera, fugitivo é preso vestido de mulher no Carnaval

Marcos Vinicius de Jesus Neri, 19 anos, é acusado de homicídio.
Imirante.com, com informações da Agência Brasil06/03/2019 às 14h34
Flagrado por câmera, fugitivo é preso vestido de mulher no CarnavalProcurado pela polícia há oito meses, Marcos Vinicius de Jesus Neri foi preso. ( Foto: Divulgação / SSP BA)

BRASÍLIA - Vestido de mulher e disposto a brincar em um dos mais famosos blocos de Carnaval de Salvador, Marcos Vinicius de Jesus Neri, 19 anos, acusado de homicídio, foi flagrado pelas câmeras de reconhecimento facial nas ruas da capital baiana. Procurado pela polícia há oito meses, o jovem foi preso.

Leia também:

Homem é preso em flagrante por esfaquear foliões na Av. Beira Rio

Homem é preso por tráfico de drogas em Açailândia

Com mandado de prisão em aberto, o homem foi flagrado pelas câmeras enquanto estava no circuito Dodô, reconhecido pelo sistema, acabou detido pelos policiais militares que faziam a revista.

De Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador, Neri é procurado desde julho de 2018 e foi primeiro a ser capturado com o auxílio da tecnologia, implantada pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia.

“Enganaram-se aqueles que acharam que, por ser último dia de festa, a secretaria iria baixar a guarda. Estamos atentos e o policiamento continuará intenso para garantir que os foliões brinquem em paz”, destacou o gestor da SSP Maurício Teles Barbosa.

Tecnologia

Lançado no final do ano passado, com tecnologia capaz de identificar criminosos, o projeto de Vídeo Policiamento foi utilizado pela primeira vez no carnaval de Salvador. Uma novidade no país, os equipamentos espalhados pelos três circuitos nos portais de abordagem identificaram 460 mil pessoas por dia.

De acordo com a secretaria, mais de R$ 18 milhões foram investidos nos softwares de reconhecimento, agregando ainda mais atividades ao videomonitoramento já utilizado. Além de ser empregada para encontrar criminosos, o sistema também ajuda a localizar pessoas desaparecidas.

“O banco de dados das pessoas procuradas foi alimentado pela Superintendência de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública, priorizando, no caso dos criminosos, os mais perigosos e os que estão inseridos como cartas no Baralho do Crime”, afirmou Barbosa.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.