Após tragédia em Brumadinho

Especialistas preparam proposta para evitar desastres em barragens

A proposta será enviada ao governo possa tomar as providências necessárias.
Alana Gandra / Agência Brasil04/02/2019 às 21h55
Especialistas preparam proposta para evitar desastres em barragensSegundo os especialistas, a proposta é necessária para que futuros desastres sejam evitados. (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO - Especialistas da área de engenharia, reunidos hoje (4), no Rio de Janeiro, com o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia (MME), Alexandre Vidigal de Oliveira, vão enviar sugestões para que o governo possa tomar providências com relação ao problema de barragens.

Com a proposta, os especialistas pretendem impedir novos desastres, como o ocorrido no último dia 25, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte, com o rompimento da barragem. A tragédia gerou impactos ambientais, sociais e econômicas.

Durante o encontro, no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ), o presidente da Academia Nacional de Engenharia (ANE), Francis Bogossian, destacou sobre ações de segurança de barragens de rejeitos. Cópia do documento foi entregue ao secretário do MME.Bogossian defendeu a importância da Lei de Segurança de Barragens, que é baseada em padrões internacionais e que indica, no seu Artigo 4, que o empreendedor é o responsável legal pela segurança das barragens. Para o presidente da ANE, a lei, que foi aprovada em 2010, “é indiscutível”.

Participaram também do encontro especialistas da Academia Brasileira de Ciências e do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro. Apresentação com conteúdo semelhante está marcada para quinta-fera (7), às 9h30m, no auditório do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RJ), para os associados.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.