Luto

Morre Mãe Stella de Oxóssi, referência do candomblé no país

Ela tinha 93 anos e já estava internada desde o início do mês.
Agência Brasil27/12/2018 às 21h52
Morre Mãe Stella de Oxóssi, referência do candomblé no paísAo longo da vida, Mãe Stella de Oxóssi, uma das principais defensoras da cultura negra no país, foi agraciada com diversos títulos. (Foto: Divulgação)

BRASÍLIA - Morreu hoje (27), aos 93 anos, a ialorixá baiana Mãe Stella de Oxóssi, considerada uma das referências do candomblé no país. Ela estava internada desde o início do mês no Hospital Incar, em Santo Antônio de Jesus (BA), por causa de uma infecção.

Em comunicado, o hospital informa que a ialorixá teve sepse urinária, insuficiência renal crônica e hipertensão arterial sistêmica, falecendo às 16h.

Nascida em 2 de maio de 1925, em Salvador, Maria Stella de Azevedo Santos, Mãe Stella de Oxóssi, Odé Kayode, era a quinta ialorixá do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, um dos mais tradicionais da Bahia. Foi levada a um terreiro e conheceu o candomblé por meio de uma tia quando era adolescente. Trabalhou como enfermeira ajudando principalmente os mais pobres. Escreveu vários livros, entre eles Meu tempo é agora, Òsósi – O Caçador de Alegrias, Epé Laiyé- terra viva e Ófun, sendo uma das primeiras mulheres a escrever sobre candomblé no país.

Defensora da cultura negra, foi agraciada com diversos títulos, como o de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal da Bahia (2005) e da Universidade do Estado da Bahia (2009). Em 2013, foi eleita para a Academia de Letras da Bahia, onde tomou posse da cadeira número 33 – já havia sido ocupada pelos escritores Castro Alves e Ubiratan Castro de Araújo.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.