Polêmica

Justiça do DF permite tratar homossexualidade como doença

Decisão foi do juiz Waldemar Cláudio de Carvalho; Conselho de Psicologia vai recorrer.
Imirante.com18/09/2017 às 22h18

BRASÍLIA - A Justiça Federal do Distrito Federal permitiu, nesta segunda-feira (18), em caráter liminar, que psicólogos possam tratar homossexuais como doentes e possam fazer terapias sem sofrer nenhum tipo de censura do Conselho Federal de Psicologia (CFP). A CFP, que vai recorrer às instâncias superiores, proíbe esse tipo de tratamento há 18 anos, já que a Organização Mundial da Saúde não reconhece homossexualidade como doença desde 1990.

Na decisão, o juiz Waldemar Cláudio de Carvalho acatou parcialmente o pedido de liminar que suspendia a resolução onde estão estabelecidas as normas de conduta dos psicólogos, em relação às questões envolvendo orientação sexual. Além disso, o juiz determina que o CFP não impeça profissionais de promover estudos ou atendimento profissional, de forma reservada, pertinente à reorientação sexual.

Para o Conselho Federal de Psicologia, terapias de reversão sexual representam “uma violação dos direitos humanos e não têm qualquer embasamento científico”.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.