Dicas de Saúde

Sabe o que é Monilíase? Saiba como prevenir essa infecção

A monilíase é a infecção conhecida, popularmente, como sapinho.
Imirante24/09/2013 às 11h15

SÃO LUÍS - A monilíase, conhecida popularmente como sapinho, é uma infecção causada por um fungo chamado candida albicans, o mesmo da candidíase. O Candida faz parte da flora no trato gastrointestinal e no genital das pessoas, portanto está presente no organismo. Normalmente, esse fungo não causa doenças em um indivíduo sadio, mas tem a propensão de multiplicar-se mais que o normal e causar uma doença quando há um desequilíbrio no ambiente em que ele vive como, por exemplo, uma deficiência em nosso sistema imunológico.

A infecção causada pelo Candida pode aparecer na boca - língua, gengivas, parte interna das bochechas e até nos lábios. As pessoas mais afetadas por esse problema são os bebês, idosos, pessoas com doenças imunossupressoras (AIDS, leucemia,...), pessoas que utilizam fortes medicamentos (quimioterápicos, antibióticos e corticóides), diabéticos e pessoas internadas na UTI.

Sintomas

O principal sintoma do sapinho é o aparecimento de uma camada branca sobre a mucosa de alguma parte da boca. Nos bebês, a camada branca pode ser confundida com resquícios de leite.

No períneo, área em que fica a fralda dos bebês, o sapinho costuma se manifestar na forma de bolinhas avermelhadas. Elas normalmente não causam incômodo, mas, em casos mais graves, podem causar dor, irritação e coceira.

É muito comum que o fungo seja também encontrado sob as unhas e nas dobras da pele.
O diagnóstico é feito basicamente através de exame clínico e histórico do paciente.

Tratamento

Quando a pessoa suspeita que está com o problema, deve procurar um especialista, que vai indicar os antifúngicos apropriados. O tratamento pode ser demorado, arrastando-se por alguns meses.

Não é recomendável raspar, cutucar ou mexer na área infectada, pois isso pode agravar o problema. As mulheres que estiverem amamentando devem prestar atenção a qualquer tipo de ardor na região do bico do seio. Isso porque o bebê pode transmitir a doença para a mãe. Não são raros os casos em que a criança é tratada, mas volta a ter a monilíase, pois o seio materno continua infectado.

O principal tratamento do sapinho consiste na aplicação de medicamentos antifúngicos diretamente sobre a mucosa afetada. No entanto, se o sapinho se estender para outras partes do corpo (esôfago, unhas e dobras cutâneas), será necessário aderir a um tratamento com antifúngico por via oral.

Nos casos de longos tratamentos com antibióticos, uma alimentação rica em probióticos pode auxiliar na prevenção do sapinho. Assim como a limpeza adequada de dentaduras e o enxágue da boca após uso de corticoides inalatórios usados em tratamentos de asma e rinite.

Prevenção

A monilíase pode ser evitada com a boa higiene. Existem casos, no entanto, em que o problema surge devido a uma queda nas defesas do pequeno. As mães, principalmente as que estão amamentando, devem ficar atentas. Isso porque elas também estão sob risco de contaminação. Veja abaixo como barrar esse problema.

Enquanto a criança utilizar mamadeiras, chupetas e fraldas, há o risco da infecção aparecer. Os bebês estão mais sujeitos ao sapinho pelo fato de ainda não terem o sistema imunológico totalmente desenvolvido. Além disso, eles têm o hábito de botar tudo o que veem pela frente na boca, isso pode causar a monilíase.

Segundo especialistas, é importante estar atento à higienização de tudo o que o bebê leva à boca. Além disso, é fundamental arejar áreas cobertas pela fralda, pois ajuda no combate à formação de ambientes propícios para o fungo.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.