Educação

Programa vai estimular jovens a seguir carreira docente nas áreas de exatas e biológicas

Planalto19/09/2013 às 07h32

BRASÍLIA - A partir de fevereiro de 2014, estudantes do ensino médio matriculados em escolas públicas poderão receber bolsa de incentivo para participar de programas de iniciação científica nas áreas de química, física, matemática e biologia. É o que prevê o programa “Quero ser cientista, quero ser professor”, lançado pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, nesta quarta-feira (18).

O programa vai conceder bolsas no valor de R$ 150,00 a cada aluno interessado em cursar estas disciplinas, com uma jornada de trabalho e pesquisa nos moldes da iniciação científica. Inicialmente, serão ofertadas 30 mil bolsas, com a meta de chegar a 100 mil. Serão investidos R$ 54 milhões no primeiro ano do programa.

O objetivo é despertar entre os estudantes deste nível de ensino o interesse em seguir a carreira do magistério nestas disciplinas, que apresentam déficit de professores e que são as menos buscadas nas instituições de ensino superior – segundo estimativa do MEC, apenas 3% das matrículas no ensino superior são para cursos de licenciatura em ciências exatas.

“A matemática, física e química precisam de estímulo específico, e o programa é para tentar construir esse estímulo desde o ensino médio, com o objetivo de despertar o interesse pelas ciências para, no futuro, quem sabe, serem professores dessas disciplinas”, destacou o ministro durante o lançamento do programa.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.