Após negociação com a PF

Após cinco dias, índios libertam reféns no Maranhão

Funcionários do DSEI estavam sob poder de índios da etnia Guajajara, em Bom Jardim.
Imirante.com, com informações da PF-MA14/04/2015 às 19h34

SÃO LUÍS - A Polícia Federal no Maranhão (PF-MA) confirmou, na tarde desta terça-feira (14), a libertação de quatro funcionárias do Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena (DSEI) que ainda eram mantidas reféns por índios da etnia Guajajara da aldeia Maçaranduba, no município de Bom Jardim.

Na última sexta-feira (10), a PF foi informada que os índios haviam feito seis reféns na aldeia Maçaranduba: quatro funcionárias da DSEI e dois funcionários de uma empresa contratada pela DSEI para realizar obras dentro da aldeia.

Os índios detiveram as seis pessoas como forma de protestar. Os indígenas exigem melhorias na saúde e infraestrutura no polo. Eles pedem, ainda, que a coordenação do DSEI dialogue com eles.

Após ser comunicada do fato, uma equipe de policiais federais foi deslocada até a localidade para verificar a situação dos reféns e iniciar a negociação com os índios, o que resultou na soltura dos primeiros dois reféns na segunda-feira (13).

Também na segunda, mais uma equipe de policiais federais foi enviada até a aldeia para auxiliar nas negociações para a libertação das quatro reféns que ainda estavam em poder dos indígenas.

Após diversas tentativas, no fim da tarde desta terça-feira (14), foi obtido êxito na negociação com os índios, que resultou na soltura das quatro reféns.

A PF instaurou inquérito policial para identificar os responsáveis, que responderão por eventual crime de sequestro (Art. 148 do Código Penal), conforme for apurado nas investigações

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.