Presos por esquema de agiotagem em Bacabal

Donos da empresa El Berite chegam ao Maranhão e são apresentados na SSP-MA

Charles da Silva Viegas e Maria José Viegas foram presos na cidade de São Paulo, na quinta-feira (19).
Imirante.com26/11/2015 às 20h00

SÃO LUÍS – Nesta quinta-feira (26), a Polícia Civil do Maranhão apresentou, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA), o casal Charles da Silva Viegas e Maria José Viegas, donos da empresa El Berite, a qual é apontada como participante do esquema de agiotagem na cidade de Bacabal, no Maranhão.

Leia também:

Seis pessoas são detidas em operação contra agiotagem

Delegado diz que quantia desviada em esquema de agiotagem no MA ultrapassa os R$ 100 milhões

Agiotagem: prorrogadas prisões de cinco pessoas

Cinco inquéritos sobre os casos de agiotagem prosseguem no MA

Ex-prefeito de Bacabal é preso em operação contra agiotagem

Segundo o presidente da Comissão de Investigação de Agiotagem da Superintendência Especial de Investigação Criminal (Seic), delegado Roberto Wagner Fortes, Charles e Maria Viegas foram presos pela Polícia Civil de São Paulo, a pedido da polícia do Maranhão, na quinta-feira (19), em um apartamento na região do bairro do Morumbi, na capital paulista. Os suspeitos foram levados para o sistema penitenciário de São Paulo e, nessa quarta-feira (25), eles foram recambiados para o Maranhão, por uma equipe da Polícia Civil do Estado.

Ainda de acordo com o delegado, mais de R$ 4 milhões foram movimentados de forma irregular pela empresa El Berite, na cidade de Bacabal.

“A construtora El Berite recebe diretamente das contas da Prefeitura de Bacabal R$ 4,5 milhões sem nenhum contrato, sem nenhuma licitação, sem nenhuma justificativa. E essa construtora repassa para agiotas, para ex-vereador, ex-presidente de CPL (Central Permanente de Licitação) e demais servidores, pulverizando esse dinheiro. Ela é considerada uma conta de passagem, onde os proprietários simulam uma obra ou uma prestação de serviços para a Prefeitura de Bacabal e repassa esse dinheiro para várias pessoas”, explicou o delegado, em entrevista à rádio Mirante AM.

Até o momento, 17 pessoas foram indiciadas por participação no esquema, e nove pessoas que tiveram a prisão decretada já estão detidas. Ao todo, a ação criminosa pode ter desviado dos cofres do Estado do Maranhão e de várias prefeituras, mais de 100 milhões.

Ouça a entrevista completa que o delegado Roberto Wagner Fortes deu na rádio Mirante AM falando sobre a prisão de Charles da Silva Viegas e Maria José Viegas e explicando o andamento das investigações do esquema de agiotagem no Maranhão:

Outra prisão

Na última sexta-feira (20), a polícia prendeu o ex-secretário de finanças da cidade e São Mateus, Washington José Oliveira Costa. Segundo o delegado Leonardo Bastian, da Superintendência de Combate à Corrupção, o ex-secretário emitiu cheques da prefeitura sem autorização, para o agiota Josival Cavalcante da Silva, conhecido como “Pacovan”, para pagamento de despesas particulares.

“Ele tinha negócio particulares com o Pcaovan, em vez de pagar com o dinheiro dele, ela pagava com os cheques da prefeitura. Sorte que os cheques foram apreendidos antes de serem descontados, por isso, não houve prejuízo ao erário. Os cheques foram encontrados durante uma operação de busca e apreensão na casa de ‘Pacovan’, antes de serem descontados. Cada cheque tinha valor de mais de R$ 100 mil”, disse o delegado Leonardo Bastian.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.