Ação Social

Projeto leva qualidade de vida aos moradores do lixão em Açailândia

Os moradores do lixão vivem em condições de vulnerabilidade social.
Imirante Imperatriz, com informações da assessoria.28/09/2015 às 22h02

AÇAILÂNDIA – Com o objetivo de levar saúde, alimento, educação e lazer para pessoas que residem no lixão de Açailândia, o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) promoveu uma ação social por meio do projeto de extensão Levando Qualidade de Vida às Famílias e Trabalhadores que Residem no Lixão do Município de Açailândia.

O projeto foi idealizado pela técnica de enfermagem do campus, Kátia Regina dos Santos, e pela professora Denise do Amaral, com a participação dos alunos. O projeto começou com um trote solidário organizado pelos alunos do curso de Química. Eles arrecadaram alimentos para serem doados no lixão.

“A proposta era promover uma intervenção frente a uma realidade que tem repercutido negativamente no que se diz respeito ao princípio fundamental da dignidade da pessoa humana, pois para os que vivem nos lixões são negados os direitos mais básicos do ser humano”, analisou Kátia Regina.

Os moradores do lixão vivem em condições de vulnerabilidade social e, ainda, enfrentam o preconceito e exclusão social, pois não conseguem se inserir nos processos de trabalho.

“Foi gratificante ver os olhinhos deles brilhando de felicidade quando ouviram as ações que seriam realizadas no dia, pois eles iriam ter serviços básicos de saúde que nunca pensaram em ter de forma gratuita e destinadas especificamente para eles”, destacou Denise do Amaral.

A moradora do lixão e beneficiada do projeto, Izabel Moraes Menezes, contou que se sentiu importante com o projeto. “Foi muito legal essa ação, pois faz a gente se sentir importante. Já fazia meses que eu estava sofrendo dor de dente e nunca tinha feito um preventivo, agora estou aliviada”, disse.

As ações realizadas no projeto de extensão foram: tratamento odontológico; doações de preservativos; realização do exame papanicolau; doações de materiais para proteção individual (EPI); vacinação; doações de cestas básicas; doação de vestimentas; consultas médicas; palestras sobre prevenção do câncer do colo do útero e mama para as mulheres; conscientização sobre os riscos de contaminação e sobre sustentabilidade; além de atividades recreativas e doações de brinquedos para as crianças.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.