Conscientização

I Fórum Municipal Lixo Zero acontece na Grande São Luís

  •  
  •  

Objetivo do fórum é difundir o conceito Lixo Zero na capital, mostrando à sociedade grandes exemplos

0
Fórum aconteceu ontem, no Convento das Mercês
Fórum aconteceu ontem, no Convento das Mercês

O I Fórum Municipal Lixo Zero em São Luís, foi realizado ontem, 13, no Convento das Mercês, na região central da capital. O objetivo do fórum, além de difundir o conceito de que é possível alcançar a mar do Lixo Zero na cidade, foi enaltecer e apresentar pessoas, projetos e organizações que são exemplos, possuem influência e trabalhos realizados no meio dos resíduos sólidos.

O “Conceito Lixo Zero” consiste no máximo aproveitamento e correto encaminhamento dos resíduos recicláveis e orgânicos e a redução – ou mesmo o fim – do encaminhamento destes materiais para os aterros sanitários e\ou para a incineração.
“Não existe descarte de lixo correto, mas encaminhamento do lixo. É importante esclarecer o que é descartar e o que é encaminhar, viabilizando para as pessoas o que é correto. Quando você encaminha o lixo corretamente, você está gerando emprego, gerando renda. Você está influenciando e incentivando os empreendedores e atraindo investidores. É um caminho virtuoso”, ressaltou o presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, Rodrigo Sabatini.

É sabido que a geração de resíduos sólidos orgânicos traz grandes problemas ao meio ambiente, como a contaminação do solo e dos recursos hídricos. Em São Luís, esse material representa mais de 60% do total do lixo coletado. Quando essa matéria orgânica não é tratada, torna-se fonte de poluição, pois gera efluentes líquidos e gasosos.

O fórum contou com uma vasta programação, que teve início pela manhã e se estendeu por todo o dia. Temas como desenvolvimento local e políticas públicas, educação ambiental, redução e reuso, reciclagem e compostagem e agricultura urbana foram debatidos durante o evento, que visou contribuir para a redução das mudanças nos hábitos do indivíduo para garantir a sustentabilidade da capital maranhense.

O evento foi uma organização do Comitê Gestor de Limpeza Urbana de São Luís, do Instituo Maranhão Sustentável e Instituto Lixo Zero Brasil.

SAIBA MAIS

De quem são as responsabilidades?

Indústrias: na produção e design dos produtos.
Comércio: comercializa os produtos das indústrias.
Consumidor: na extremidade final do sistema: o consumo, o uso e o descarte.
Governo: para harmonizar a responsabilidade de ambos: comunidade e indústria.

Os R’s do Conceito Lixo Zero
Repensar:
Acabar com a ideia que resíduos são sujos. Não descartar no lixo comum ou misturar materiais que poderiam ser reciclados.
Reutilizar: Diversos objetos e materiais podem ser utilizados de outra maneira antes de serem encaminhados para a reciclagem. Ex.: usar uma folha de papel dos dois lados.
Reduzir: Gerar o mínimo possível de lixo. Em vez de lixeiras, residuários e contentores para acomodar os materiais.
Reciclar: Aproveitar a matéria prima do resíduo para fabricar o mesmo ou outro tipo de produto, sem encaminhá-lo para aterros.

Fonte: Instituto Lixo Zero Brasil

LIXO

Um dos principais problemas ainda enfrentado pelo Maranhão é quanto a incineração de lixo hospitalar e resíduos industriais, os mais perigosos para o ecossistema que, se processados de forma incorreta, podem causar danos gravíssimos ao meio ambiente.

Parte dos municípios brasileiros não tem controle sobre resíduos que geram, causando contaminação do ar, do solo, das águas, criação de focos de organismos patogênicos, vetores transmissores de doenças, gerando sérios problemas a saúde pública. A situação se agrava com o descarte desordenado de resíduos industriais e hospitalares, tal forma de descarte ainda é um dos problemas mais pertinentes a nível estadual.

Em São Luís, o primeiro Centro de Tratamento de Resíduos do Maranhão (CTR), que funciona desde de 2016 no estado, sediado em São Luís, na área industrial do Itaqui Pedrinhas, incinerou durante esses dois anos desde sua implantação, 862.524 toneladas de resíduos perigosos e não perigosos. Neste ano, no primeiro trimestre, foram mais de 135 toneladas de resíduos foram incinerados sem causar impactos ambientais como a contaminação do solo, rios e ar.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.