Ação criminosa

Mais um caso de sequestro em Buriticupu

  •  
  •  

Frentista de um posto de combustível foi sequestrada a mando de uma rival, que foi presa antes de pagar os sequestradores

0
Mais um caso de sequestro em Buriticupu

BURITICUPU - Mais um caso de sequestro ocorreu na cidade de Buriticupu. É o segundo registro somente este mês. Ontem, a polícia conseguiu resgatar a frentista de um posto de combustível, identificada como Francisca Keyla de Sousa Oliveira, de 30 anos, em Bom Jesus das Selvas. A mentora dessa ação criminosa foi Simone Silva de Araújo, que teria tido um relacionamento amoroso com o namorado da vítima.

O investigador conhecido como Gonçalves, da delegacia de Polícia Civil de Buriticupu, informou que Francisca Keyla foi informada, na semana passada, que o seu namorado estava se relacionando com Simone Silva. A frentista foi, então, tomar satisfações com Simone Silva e acabaram discutindo.

Na segunda-feira Francisca Keyla foi sequestrada do seu local de trabalho por dois homens. A polícia foi comunicada e descobriu que Simone Silva estava envolvida nessa ação criminosa. N celular da detida havia mensagens para os criminosos realizarem o sequestro.

O investigador da Polícia Civil declarou, também, que a vítima foi levada para um cativeiro entre as cidades de Açailândia e Bom Jesus, e na manhã de ontem ela foi liberada devido à acusada não ter feito o pagamento aos criminosos. “A acusada foi presa de imediato e por isso não teve como pagar o sequestro aos criminosos”, explicou o policial civil.

Simone Silva foi autuada pelo delegado Diogo Cabral pelos crimes de sequestro e cárcere privado e ainda ontem foi levada para a unidade prisional. A investigação continua, já que a polícia tenta prender os dois envolvidos nessa ação criminosa.

Primeira-dama

No último dia 3 foi preso Jhony Rodrigues da Silva, acusado de ter sequestrado em companhia de mais dois criminosos, a primeira-dama de Buriticupu, Betel Gomes, e uma professora da rede de ensino local. Com os bandidos a polícia apreendeu dois revólveres e uma espingarda.

Jhony da Silva, é filho de um funcionário da família, abordou as vítimas na fazenda de Betel Gomes, na zona rural de Buriticupu. Elas foram levadas, sob ameaça de arma de fogo, para Açailândia, onde foram resgatadas pela polícia. Os criminosos estavam exigindo da família das vítimas uma quantia de R$ 50 mil.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.