Estado Maior

Por todos os lados

  •  

0
Por todos os lados

Absoluto, autoritário, incapaz de observar além do próprio umbigo, o governador Flávio Dino tem vivido nesses últimos dias o resultado de sua capacidade de afastar pessoas e de dificultar a própria experiência no poder. Os movimentos que a oposição maranhense tem tomado nos últimos dias põem claramente em risco o mandato comunista iniciado em 2014.
Um desses últimos gestos foi a conversa da ex-prefeita Maura Jorge (Podemos) com o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), que deve disputar a eleição presidencial.
Bolsonaro é um dos mais revoltosos anticomunistas no Brasil. Seus posicionamentos políticos e sociais são a antítese do que prega, por exemplo, Flávio Dino. Polêmico, o deputado faz questão de confrontar suas ideias com a do comunista. E está pronto para combatê-lo na campanha.
Mas não é apenas Maura Jorge. Flávio Dino terá também que conviver a campanha inteira com a comparação do seu governo com o da ex-governadora Roseana Sarney (MDB). E neste quesito o comunista perde feio em todos os aspectos. E tudo isso será mostrado no horário eleitoral.
Sem falar na presença do senador Roberto Rocha (PSDB), do ex-governador José Reinaldo Tavares (sem partido), e do deputado Eduardo Braide (PMN), todos vítimas do desdém de Flávio Dino. E é com todas essas nuances da campanha que o comunista será obrigado a conviver até outubro.

Catapulta
A aliança do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) com a ex-prefeita Maura Jorge (Podemos), se confirmada, poderá, de fato, alavancar a candidatura dela ao governo.
Bolsonaro está entre os principais candidatos a presidente do Brasil e tem poder de influência de votos só menor que o do petista Luiz Inácio Lula da Silva.
Tanto que muitos candidatos a deputado federal e estadual estão buscando o PSL na expectativa de se eleger com o chamado voto de legenda.

Outro nome
Há um problema na relação de Maura Jorge com Jair Bolsonaro: o Podemos, legenda pela qual a ex-prefeita quer disputar a eleição de governadora, tem candidato a presidente da República.
O senador paranaense Álvaro Dias trocou o PV pelo Podemos somente para poder viabilizar sua candidatura.
E já esteve, inclusive, com a própria Maura Jorge, que lhe fez juras de amor.

Loteamento
O Palácio dos Leões está apavorado com a possibilidade de não ter o DEM na coligação de Flávio Dino.
E para evitar a defecção, já mandou abrir a porteira dos cargos no governo, assim, mesmo, escancaradamente na frente do Ministério Público e da Justiça Eleitoral.
Pior é que não é apenas o DEM, mas outras legendas como PR, PP e PRB que podem deixar o palanque comunista.

A granel
O loteamento do governo Flávio Dino em troca de apoio político não beneficia apenas partidos políticos.
Igrejas evangélicas e sindicatos de várias categorias estão numa espécie de feirinha, à procura de cargos a granel para negociar.
Sobretudo com a abertura das vagas de secretários, que começarão a deixar os cargos a partir do próximo dia 2.

Rasgando tudo
A Caema, por meio de suas empreiteiras, está dando uma dor de cabeça sem tamanho à Prefeitura de São Luís.
Diversas ruas asfaltadas pela Secretaria de Obras no fim de 2017 estão sendo rasgadas para implantação de uma suposta rede de esgotos sem que o recapeamento seja refeito.
O pior é que a própria Caema nem tem previsão de quando fará a interligação da rede às casas, já que depende da conclusão das estações elevatórias e de tratamento.

Só crateras
Os cortes em ruas, que depois viram lamaçais, estão sendo feitos pela Caema tanto na periferia quanto em áreas nobres de São Luís.
E, em todas, o mesmo problema: a rede de esgoto é implantada, mas ficam apenas as esperas para futuras interligações nas casas.
E com as chuvas, as valas abertas e cobertas apenas com areia e pedra brita vão se transformando em crateras alagadas.

DE OLHO

1.502 é o total de veículos apreendidos em São Luís e já levados a leilão pela empresa que ganhou o controle desse setor no governo Dino.

E MAIS

• PRB, PSL, PR, PP, PRTB, PSD, DEM e PT são partidos que ainda não têm definição eleitoral no Maranhão, muito menos com Flávio Dino.

• A Câmara Municipal de São Luís homenageou ontem, em sessão especial, todos os ex-presidentes da Casa ainda vivos, com a inauguração de uma galeria.

• O prefeito Luis Fernando Silva resolveu negociar seu apoio a tantos candidatos a deputados estaduais que já começa a enfrentar problemas com os aliados.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

Saiba mais de Estado Maior