Entrega

Obra de reforma da Barragem do Bacanga está um ano atrasada

  •  

Serviços deveriam ser concluídos em fevereiro do ano passado; com o prazo esgotado, o Governo do Estado garantiu que seriam entregues em agosto de 2017, mas agora a previsão de término das obras é em março deste ano

0
Obras da barragem deveriam estar prontas desde fevereiro de 2017
Obras da barragem deveriam estar prontas desde fevereiro de 2017 (Foto: De Jesus / O ESTADO)

Com atraso de um ano, as obras da Barragem do Bacanga, na Avenida dos Portugueses, em São Luís, devem ser concluídas em março deste ano, conforme garantiu o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Infraestrutura (Sinfra), responsável pelas intervenções. Devido à redução no fluxo de água no lago do Bacanga, pescadores que trabalham na área dizem que a captura de peixes sofreu uma queda considerável.

A estrutura da barragem é antiga e sofre há anos com a salinidade e a corrosão, ou seja, a destruição de rochas por causa da decomposição química, realizada por água salina e doce. Os serviços deveriam ser concluídos em fevereiro do ano passado.
Com o prazo esgotado, o Governo do Estado garantiu então que seriam entregues em agosto de 2017, mas agora a previsão de término das obras é em março deste ano.

Além do atraso nos serviços, há o registro de dano no lago, com o acúmulo de lixo às margens da reserva. No local, é possível ver garrafas descartáveis, restos de comida e a vegetação está alta. Outro problema são as grades de ferro que formam o corrimão para os pedestres. As estruturas estão enferrujadas ao longo do seu comprimento e, em alguns pontos, elas já não existem, oferecendo riscos para as pessoas que passam pelo local.

De acordo com a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), o investimento de R$ 8,5 milhões na obra da Barragem do Bacanga garantiu a substituição de uma comporta-vagão (principal) e duas comportas stop logs, que servem para manutenção, recuperação e reforço estrutural nas duas pontes que interligam o complexo. Além disso, o aporte viabilizou a revitalização do entorno da barragem. As comportas instaladas estão em pleno funcionamento. A recuperação e reforço estrutural das pontes estão em fase de conclusão.

SAIBA MAIS

No fim da década de 1960, com o surgimento do Porto do Itaqui, houve a necessidade de diminuir a distância entre o porto e o centro da capital, de 50 para oito quilômetros. Entre 1966 e 1967, o projeto de criação da Barragem do Bacanga foi feito pelo governador José Sarney, iniciado em 1969 e finalizado em 1970 pela empresa Mendes Junior.
Vários objetivos foram levantados no decorrer do processo de construção, entre eles diminuir a distância entre o porto e a cidade, sanear as casas do alagado à beira do rio e dar um lago à cidade. Inicialmente, a barragem tinha dez comportas, seis pequenas, três médias e uma grande.
Posteriormente, algumas delas foram fechadas e em setembro de 2015, uma delas afundou no rio. As portas funcionam para fazer o manejo do rio para o mar e vice-versa. A falta de manutenção constante à barragem e suas comportas e o intenso fluxo de veículos sobre ela todos os dias contribuíram para prejudicar a estrutura.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.