Estado Maior

A vez do Ibope

  •  

0
A vez do Ibope

Se pensava em passar um fim de ano vermelho, com seus amigos comunistas na praia, ao som da também comunista Leci Brandão - que levará mais R$ 50 mil dos cofres públicos maranhenses, a exemplo de 2016 -, o governador Flávio Dino (PCdoB) tem motivos de sobra para uma virada de ano difícil, cheio de preocupações e tentativas de acertos.
Não bastasse a pesquisa do Instituto Vox Populi, que mostrou a realidade da corrida eleitoral maranhense - bem diferente das pesquisas da Exata, contratadas pelo Palácio dos Leões - e apontou para uma vitória da oposição em 2018, Dino terá que se preparar para números ainda mais tradicionais, como os do Ibope.
O instituto do Rio de Janeiro deve realizar pelo menos uma pesquisa de intenção de votos antes do dia 31 de dezembro, o que deve dar maior chancela nacional aos números da disputa no Maranhão, já com forte repercussão na mídia nacional.
Para tentar neutralizar os efeitos da pesquisa Vox Populi, o comunista que ora ocupa o Palácio dos Leões usou novamente a Exata, divulgando pesquisa dias antes. Mas a população, já ressabiada, nem sequer ligou para os números vermelhos. Além disso, a acertada estratégia da contratante do Vox Populi, a Jakarta Publicidade, gerou ainda mais expectativa nos meios políticos.
O Ibope poderá dar a chancela final à realidade eleitoral maranhense, mostrando exatamente como está a sucessão do comunista Flávio Dino na virada do ano pré-eleitoral para o eleitoral. E Dino terá um réveillon para não esquecer.

Triangulação
O Palácio dos Leões usa um estranho tripé para garantir a realização das pesquisas Exata no Maranhão.
O levantamento é feito, na verdade, pelo já notório Instituto DataM, que apenas realiza o trabalho por não poder aparecer, diante da imagem negativa que criou de si próprio.
A Exata aceitou sublocar o DataM para chancelar seus números, sob o comando do Palácio dos Leões.

Arrogância
O governador Flávio Dino e seu lugar-tenente, Márcio Jerry, poderiam simplesmente aceitar o resultado do Vox Populi e admitir, humildes, que precisam corrigir rumos.
Mas, mostrando arrogância, preferiram desqualificar o levantamento, como fazem com tudo o que lhes contraria.
O próprio Flávio, além de Jerry e sua turma de blogueiros e radialistas, passaram todo o dia de ontem a atacar o instituto e a contratante da pesquisa.

Pistolagem
O assassinato do prefeito “Nenzin” exibe uma faceta do crime organizado que ganhou corpo no governo comunista.
Flávio Dino detesta quando se diz que seu governo parece ter um “pacto branco” com facções criminosas em todos os níveis.
Mas é evidente que, em seu governo, assassinatos políticos, pistolagem, agiotagem e execução de jornalistas e blogueiros parecem ter ganhado corpo.

Calado
O governador Flávio Dino não fez qualquer manifestação a respeito do assassinato do ex-prefeito “Nenzin”.
O comunista não emitiu nem nota oficial do governo, o que seria plausível, já que a vítima de execução é pai de um deputado estadual que faz parte da base do governador.
Somente o secretário Márcio Jerry comentou a respeito, afirmando que a cúpula da Secretaria Estadual de Segurança se deslocou para Barra do Corda para buscar os executores.

Nova direção
O novo presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador José Joaquim Figueiredo, já escolheu os membros da diretoria do TJ.
Os auxiliares do novo corregedor-geral de Justiça, desembargador Marcelo Carvalho, também já foram escolhidos.
José Joaquim, Marcelo Carvalho e Lourival Serejo, que é vice-presidente do TJ, assumirão seus cargos no próximo dia 15.

Polêmica
O vereador Chico Carvalho (PSL) decidiu enfrentar o presidente da Câmara, Astro de Ogum (PR), e não tirar de pauta o projeto de lei que cria o programa Escola sem Partido.
Carvalho, além de não atender ao pedido de Ogum, tem trabalhado para buscar apoio dos colegas de parlamento para a aprovação da proposta.
Já disseram ser a favor da matéria os vereadores Marquinhos Silva (DEM) e Estevão Aragão (PSB).

DE OLHO

R$ 26 milhões foi o valor do contrato do governo Roseana Sarney para construção do Batalhão de Santa Inês, que agora Flávio Dino usa como obra sua.

E MAIS

• O clima de pistolagem é pesado em Barra do Corda, mas cresceu também em outras cidades do interior maranhense nos últimos anos.

• A Jakarta Publicidade, que contratou a pesquisa Vox Populi no Maranhão, pretende atuar na campanha eleitoral de 2018 no estado.

• Repercutiu entre aliados a declaração do governador Flávio Dino, de que o prefeito Edivaldo Júnior será seu sucessor em 2022.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

Saiba mais de Estado Maior