Colorindo a vida

Pinturas transformam palafitas no Jaracati e na Divineia, em São Luís

  •  

Verde, amarelo, azul, vermelho, laranja, entre outras tonalidades, foram ofertadas aos moradores, que puderam escolher a preferida para renovar o ambiente

0
Com o trabalho do Projeto CASA, palafitas do Jaracati ficaram mais coloridas; moradores ficaram satisfeitos com a pintura para as festas
Com o trabalho do Projeto CASA, palafitas do Jaracati ficaram mais coloridas; moradores ficaram satisfeitos com a pintura para as festas (Foto: De Jesus / O ESTADO)

SÃO LUÍS - Pintadas com cores fortes e vibrantes, cerca de 250 casas palafitas no Jaracati e 50 na comunidade Divineia, na Vila Palmeira, em São Luís, passaram por uma transformação no último sábado, 2. Verde, amarelo, azul, vermelho, laranja, entre outras tonalidades. Os moradores puderam escolher a preferida para renovar o ambiente em que vivem. A ação faz parte do “Projeto CASA” e é desenvolvida, anualmente, por voluntários.

De acordo com a coordenação do projeto, neste ano, cerca de 450 pessoas, entre religiosos, estudantes e profissionais, contribuíram com a iniciativa, que proporcionou também estudo bíblico às crianças que vivem em situação de vulnerabilidade social.

Segundo o fundador do Projeto Casa, Michel Koning, o Projeto Casa ocorre durante todo o ano. “O projeto oferece serviços de saúde, educação, esporte e lazer nas comunidades carentes de São Luís, durante todo o ano. As pinturas acontecem no final do ano, por meio do “Pinta CASA”. É uma tentativa de levar bem estar às comunidades e presenteá-las”, explica Koning.

A moradora Benedita Ferreira, de 34 anos, ficou satisfeita com o resultado da pintura da sua casa. “Eu acho bacana essa ação. Todos os anos ele vêm aqui e renovam o ambiente. Gostei muito do resultado. Eu e meu esposo decidimos as cores e a casa ficou bonita”, ressaltou Ferreira.

“O nosso objetivo é presentear a comunidade pintando as suas casas. Com a chegada do final do ano, muita gente quer pintar, mas as vezes não tem condições financeiras”, disse um dos organizadores do projeto Dhoseph Gutierres.

“Essa é uma atitude de amor ao próximo. De amor as pessoas dessa comunidades. Acordamos às 6h e viemos pra cá com um objetivo: trazer amor e alegria às pessoas por meio da pintura em suas casas”, afirmou um dos voluntários o microempresário”, Gessyan Bruno, de 22 anos.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.