Estado Maior

Novos caminhos

  •  

0
Novos caminhos

Bastaram duas semanas para que a pré-candidatura da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) ao Governo do Estado passasse a ser ponto de referência para prefeitos, ex-prefeitos e vice-prefeitos no interior maranhense.
Desde que a peemedebista anunciou o desejo de concorrer ao cargo, dezenas de gestores manifestaram interesse em tratar com ela sobre 2018.
O fluxo de liderança em busca de conversa com Roseana se dá por dois motivos. O primeiro é o desprezo do governador Flávio Dino (PCdoB) às ações municipais. O outro é a proximidade da própria Roseana com o Governo Federal, o que abre portas importantes em Brasília.
Gestores de todos os matizes partidários reclamam da incapacidade de diálogo de Flávio Dino, que não pensa duas vezes em perseguir e pressionar quem não segue sua cartilha. E é este temor que faz com que esses gestores recorram à ex-governadora ou a seus aliados mais próximos, em busca de contato ou de sinalização para as eleições.
Roseana ainda não tem previsão de quando seguirá ao interior nesta pré-campanha. Mas o movimento de prefeitos, ex-prefeitos e vice-prefeitos fazem com que, cada vez mais, o seu grupo político tenha a convicção de que é necessário um encontro ainda este ano para debater o cenário de 2018.

Folclórico
Imagens “pitorescas” do governador Flávio Dino a cada vez que ele vai ao interior estão fazendo a alegria dos gozadores de Internet.
A última dele foi um passeio desengonçado de bicicleta por ruas de uma cidade de interior, no fim de semana, cena que ganhou as ruas.
No catálogo de mise-en-scène dinista estão jogos de futebol, dancinhas e glutonices públicas protagonizadas pelo governador.

Loteamento
O governo Flávio Dino está negociando mais um espaço na administração em troca de apoio partidário para as eleições de 2018.
O DEM, que tem como comandante no estado o deputado federal Juscelino Filho, deve assumir um cargo no primeiro escalão.
Para Dino, a cooptação do partido visa garantir uns segundinhos a mais na propaganda eleitoral.

Dois projetos
O deputado Eduardo Braide (PMN) se entusiasmou com a possibilidade de disputar o governo e quer percorrer o Maranhão.
Para isso, quer convidar a deputada Eliziane Gama (PPS), que tenta se viabilizar na disputa pelo Senado.
Na avaliação do parlamentar, os dois podem criar uma nova opção de debate entre os eleitores do interior.

Plena dependência
Só há um problema no projeto de Braide envolvendo Eliziane: a deputada é absolutamente dependente das decisões do governador Flávio Dino (PCdoB).
Apesar do desdém que o comunista demonstra por ela em todas as circunstâncias, Eliziane não consegue dar um passo sem que precise uma espécie de autorização dele.
A dependência é tanta que ela só admite concorrer ao Senado se for na chapa do governador, embora ele não demonstre qualquer interesse em tê-la como companheira.

Nome demais
Membros do PDT e do PSB tentam fazer do ex-prefeito de Timon, Chico Leitoa, candidato a vice na chapa de Flávio Dino, em substituição a Carlos Brandão.
Mas no PSB está também o presidente da Famem, Cleomar Tema Cunha, outro cotado para a vaga do vice-governador.
Além disso, no próprio PDT há quem defenda também a vaga para o atual presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho.

Senado
O ex-deputado federal Gastão Vieira (Pros) voltou a cogitar disputar uma vaga no Senado em 2018.
Ele já acenou para esta possibilidade pelo menos umas três vezes, desde 2015.
Desta vez ele diz que a conjuntura mostra que seu nome se torna competitivo na disputa.

DE OLHO
R$ 55 milhões Foram gastos em seis anos no serviço de drenagem do Coroado, que continua alagando durante o poeríodo de chuvas em São Luís

E MAIS

• O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, não quer se afastar do governo comunista, mas também não pretende deixar o PSDB.

• O ex-vereador Fábio Câmara passou a ser mero figurante no comando do PMDB de São Luís, e pode até deixar a legenda.

• Para a deputada Graça Paz, o conjunto de nomes da oposição na disputa pelo governo dá a certeza de que haverá segundo turno no Maranhão.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

Saiba mais de Estado Maior