Rua Grande

Obras da Rua Grande começam em novembro

  •  

Intervenções começarão pelas praças do Pantheon e Deodoro, conforme cronograma anunciado na assinatura de contrato e de ordem de serviço

0
Obras da Rua Grande começam em novembro
Henri Duailibe (Ducol) e Maurício Itapary, durante a assinatura (Foto: Biné Morais / O ESTADO)

SÃO LUÍS - As obras de requalificação urbanística da Rua Grande serão iniciadas em novembro, primeiramente com a revitalização das praças Deodoro e Pantheon. O anúncio foi feito ontem pelo superintendente estadual do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Maurício Itapary, durante o ato de assinatura de contrato e ordem de serviço com a construtora Ducol.

Foi um ato simples, realizado na sede do Iphan, apenas com participação de Maurício Itapary e do proprietário da Ducol, Henri Dualibe, no qual foi informado o cronograma da obra, que é orçada em R$ 31.404.149,09. O início dos serviços está garantido com a liberação, por parte do Governo Federal, de R$ 6 milhões.

Maurício Itapary informou que o prazo de assinatura da ordem de serviço, ontem, até o início das obras, em novembro, é necessário para as providências legais perante o poder público municipal, tais como licenças, ordenamento de trânsito e retirada do comércio informal das duas praças. A previsão é de que a Rua Grande seja entregue totalmente requalificada até o fim de 2018.

A Ducol pretende empregar a expertise que realizou no projeto Reviver – de revitalização da Praia Grande – nos serviços da Rua Grande, que são bem complexos, pois o projeto arquitetônico prevê que todo o cabeamento elétrico e de telefonia seja embutido, instalação de novo sistema de drenagem e de esgotamento sanitário, nivelamento do piso, que será de granito, além de mobiliário urbano, como bancos e lixeiras.

Henri Dualibe informou que tão logo as obras das praças Deodoro e Pantheon forem avançando, serão iniciados os serviços na Rua Grande, que nos seus 800 metros de extensão reúne 10 quadras. A primeira a sofrer intervenção vai ser a localizada, próximo à Rua do Passeio, até chegar as Lojas Americanas. Pelo cronograma, em cada quadra os serviços deverão ser concluídos em 45 dias.

Sem transtornos

Segundo o construtor, esse trabalho por quadra visa evitar transtornos a lojistas e consumidores, principalmente nesse período em que aumenta o fluxo de pessoas na Rua Grande. Além disso, a ideia é que os serviços sejam realizados com mais intensidade no período noturno e também aos sábados e domingos.

No decorrer da obra, as calçadas da Rua Grande ficaram livres para a passagem das pessoas, enquanto o serviço é feito no leito da via. Inicialmente, cerca de 50 trabalhadores estarão na obra, número que deve chegar 200 no pico dos trabalhos.

Vale lembrar que o início da obra da Rua Grande está sendo possível devido à pressão exercida pela classe empresarial maranhense que, com o apoio da bancada federal do estado, conseguiu do presidente Temer o descontigenciamento de R$ 15 milhões para o PAC Cidades Históricas em São Luís, dos quais R$ 6 milhões essa via, que é o mais tradicional centro comercial da cidade, reunindo cerca de 130 lojas e por onde passam diariamente 150 mil pessoas.

Mais

Paralelepípedo

O superintendente estadual do Iphan, Maurício Itapary, adiantou que foi firmada parceria com a Vale, visando a restauração da Praça João Lisboa e dos abrigos instalados naquela área, bem como será construída a Praça das Mercês. “Todo o paralelepípedo a ser retirado da Rua Grande, será aplicado na restauração da área da Praça João Lisboa”, ressaltou.

Números

R$ 31, 4

Milhões é o valor total do projeto de requalificação urbanística da Rua Grande

R$ 6

Milhões foram liberados inicialmente para as obras, que começaram em novembro

10

Quadras formam toda a extensão de 800 metros da Rua Grande, no Centro de São Luís

200

É o número de empregos que deve ser gerado diretamente no pico das obras Rua Grande

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.