Sujeira

Descarte irregular de lixo causa transtornos nas ruas da capital

  •  

No Barreto, segundo os moradores, área é usada para dispensa de restos de comida, roupas, galhos cortados, eletrodomésticos e até sofás

0
Descarte irregular de lixo causa transtornos nas ruas da capital
Lixo acumulado em área no bairro Barreto atrapalha trânsito e incomoda moradores (Foto: Paulo Soares / O Estado do MA)

SÃO LUÍS - Quem já se deparou, andando pelas ruas de São Luís, com lixo e muita sujeira em lugares inadequados? A resposta, com certeza, é afirmativa. E a falta de educação da população é um dos grandes culpados pelos transtornos causados pelos resíduos em ruas e avenidas da capital maranhense. O cenário atual mostra como moradores enfrentam constantemente a sujeira e o mau cheiro próximo de suas residências.

No bairro Barreto, restos de comida, roupas, galhos cortados, eletrodomésticos, como geladeiras, e até sofás já ocupam metade da via, obrigando os motoristas que ali trafegam a andarem na contramão e se expor ao risco de acidentes.

No Turu, a situação está causando transtornos e indignação a moradores da área, que são obrigados a ter o lixo como imagem constante todos os dias. Segundo a dona de casa Conceição Pereira, pessoas que residem no próprio bairro e em localidades vizinhas despejam resíduos sólidos no canal, para onde escoam os dejetos produzidos na área. Até animais mortos são jogados na vala, exalando mau cheiro e atraindo insetos para dentro das casas. “Não consigo comer com tanto mau cheiro. Tenho que fechar toda a casa, porque é insuportável o que vem da rua por causa desse lixo”, reclama ela.

No último fim de semana, já cansada de conviver em meio a tanta sujeira e perigo de contaminação, a comunidade do Turu realizou, por conta própria, um mutirão de limpeza na área, com o objetivo de amenizar a situação. O morador Antônio Carlos Sousa, mais conhecido como Luizão, vigilante contratado pela comunidade para monitorar o local e coibir o despejo irregular de lixo, diz que o cenário atual, mesmo ainda mostrando muito a se fazer, está em melhor estado do que antes da retirada.

“Poucos minutos depois da limpeza, já havia pessoas com sacos e carroças prontas para despejar o lixo. Isso me deixa revoltado, pois a própria população não tem consciência do que está fazendo”, disse.

Outro cenário que está passando por modificações é o da Avenida Tarquínio Lopes, onde moradores despejam lixo irregularmente, por meio de caçambas, baldes e carros de mão. Mas, em meio a tanta falta de educação e de consciência, há quem se preocupe com a saúde e o meio ambiente e ainda garanta o sustento doméstico, separando materiais inservíveis do que pode ser reaproveitado e reciclado. É o caso do catador Aldemir dos Santos, que ganha a vida recolhendo o que ainda pode ser reutilizado, garantindo, assim, o sustento à sua família.

Terreno está servindo de lixão na Avenida Tarquínio Lopes; moradores reclamam (Foto: Paulo Soares / O Estado do MA)

Limpeza
Por meio de nota, o Comitê Gestor de Limpeza Urbana, da Prefeitura de São Luís, informou que os pontos de lixo localizados próximo ao Castelinho (área do Bareto) foram formados devido à existência de uma caixa estacionária no local, que antes se fazia necessária pelo fato de o caminhão não ter acesso a algumas ruas do bairro.

O Comitê esclareceu ainda que, com a melhoria da infraestrutura viária na comunidade, já é possível a circulação dos veículos de coleta nas ruas, e estes já estão atendendo a todo o bairro de forma regular. No Barreto, a coleta ocorre toda segunda, quarta e sexta-feira, no período diurno.

Entretanto, o descarte irregular de resíduos domiciliares e volumosos nos pontos onde havia caixas estacionárias continua sendo feito.
Sobre o lixo no bairro Turu, a Prefeitura informou que o Comitê Gestor de Limpeza Urbana apoiou o mutirão de limpeza dos moradores do Turu, ocorrido no sábado, 7, e domingo, 8. Durante a tarde de sábado, máquinas de remoção estiveram no local, retirando entulho e resíduos volumosos, como sofás e colchões velhos, que são descartados de forma irregular no local. Durante o domingo, equipes de limpeza urbana deram suporte à ação dos moradores, auxiliando na coleta e separação adequada dos resíduos, fazendo capina, varrição e remoção manual.

O Comitê ressaltou ainda que faz limpezas constantes no canal do Turu e que a coleta nas residências do bairro está sendo feita regularmente toda terça, quinta-feira e sábado, no período diurno. O órgão destaca também que o apoio da população é fundamental para a manutenção da limpeza urbana e que o descarte feito no Canal do Turu é irregular e coloca em risco o meio ambiente e saúde pública. Será reforçado o monitoramento no bairro Barreto, buscando identificar a origem de descargas irregulares e possíveis falhas na coleta.

Conscientização
A Prefeitura esclareceu que, para o descarte, os resíduos devem ser acondicionados em sacos plásticos, na frente do seu respectivo domicílio, nos dias e turnos em que passa a coleta de lixo, os materiais recicláveis e resíduos não coletados por meio do serviço de coleta convencional, como resíduos de construção civil e restos de poda e capina, devem ser descartados em um dos sete Ecopontos próximos ao bairro do Barreto já em funcionamento na capital.

Os Ecopontos funcionam na Avenida dos Africanos, Bequimão, Angelim, Habitacional Turu, Jardim Renascença, Residencial Esperança e Jardim América, nos horários de 7h às 19h, de segunda-feira a sábado. A população pode fazer o descarte por meio de carroceiros, carros de mão e picapes.
Já no bairro do Turu, o Ecoponto fica localizado no Habitacional Turu, na Travessa G, próximo ao antigo Supermercado Mateus da Avenida São Luís Rei de França.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.