São Luís

Executiva do PT de São Luís quer agenda com prefeito para depois decidir sobre posição

  •  
  •  

Executiva municipal do PT se reuniu na noite da quinta-feira, 10, e deu prazo até a próxima sexta-feira, 18, para que o PDT defina agenda com os petistas

0
Petistas querem discutir com o prefeito Edivaldo Júnior relações políticas e institucionais
Petistas querem discutir com o prefeito Edivaldo Júnior relações políticas e institucionais (Foto: Divulgação)

A Executiva Municipal do PT de São Luís decidiu na noite da quinta-feira, 10, esperar reunião com o presidente estadual do PDT, deputado Weverton Rocha, e com o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), para definir se permanecerá na base de apoio da gestão da capital.

Durante a reunião da Executiva, os petistas reclamaram de falta de ações concretas da Prefeitura em áreas como Educação, Saúde e Cultura. Segundo os membros da direção, os problemas constantes nessas áreas tem levado a cobranças por parte da população já que o PT é composto por membros de movimentos sociais.

“Trabalhamos diretamente com a população e ser aliado de uma gestão leva a cobranças, claro. Por isso, precisamos de respostas concretas as demandas da população”, afirmou Honorato Fernandes, presidente municipal do PT.

Pela decisão da Executiva Municipal, os petistas aguardarão até a próxima sexta-feira, 18, por uma agenda com o prefeito e o presidente do PDT. Dependendo do que for acertado nesta agenda (se ela realmente acontecer), o partido voltará a se reunir para definir posição a ser tomada.

Cultura - Do PT na Prefeitura de São Luís existe somente o secretário de Cultura, Marlon Botão. Deste o primeiro mandato de Edivaldo Júnior – logo após a saída do professor Francisco Gonçalves – que Botão comanda a cultura no município.

Durante a reunião da Executiva, apesar de ter afirmando que é necessário o diálogo, Marlon Botão afirmou que acompanhará a decisão do partido caso decida deixar a base de apoio do prefeito Edivaldo Júnior.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.