Somos muitos

Com 7 milhões de habitantes, Maranhão terá impactos sociais e econômicos

  •  

Principais são na Previdência e Assistência Social e na Saúde, já que a pirâmide etária mostra uma população mais velha

0
Com 7 milhões de habitantes, Maranhão terá impactos sociais e econômicos
Com queda da mortalidade, expectativa de vida aumentou no Maranhão (Foto: Flora Dolores / O ESTADO)

SÃO LUÍS - A chegada do Maranhão aos 7 milhões de habitantes vai gerar impactos sociais e econômicos nas próximas décadas. Por isso, é preciso pensar em políticas públicas estratégicas para a nova realidade social do estado. Mas o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) destaca que, apesar de ter chegado aos 7 milhões, o crescimento populacional está ocorrendo de forma mais lenta nos últimos anos por causa, sobretudo, da diminuição da taxa de natalidade.

Três fatores implicam no crescimento populacional de uma região: as taxas de natalidade e de mortalidade e o saldo migratório. Atualmente, a taxa de fecundidade total da população do Maranhão é 2,2. Segundo o IBGE, uma taxa de fecundidade de 2,1 representa reposição da população e não crescimento, tendência da qual o Maranhão já se aproxima, apesar de ter chegado aos 7 milhões de habitantes. “É que a população brasileira e consequentemente a maranhense tem crescido, mas de forma cada vez mais lenta”, afirma João Ricardo Costa Silva, analista de Planejamento do IBGE, no Maranhão.

Projeções do IBGE indicam que o crescimento populacional será cada vez menor até que a população comece a diminuir a partir de 2040. Hoje, a taxa de crescimento geométrico da população maranhense é de 1,99%, maior que a do Brasil, que é de 1,81%, segundo dados do Censo 2010. O crescimento geométrico é o percentual de incremento médio anual da população residente em determinado espaço geográfico, no período considerado. O valor da taxa refere-se à média anual obtida para um período de anos compreendido entre dois momentos, em geral correspondentes aos censos demográficos.

Há uma mudança na pirâmide etária. Hoje, nota-se que ela está ficando mais larga do centro para o ápice, diferente do que acontecia anteriormente, quando a base era o ponto mais largo da pirâmide”João Ricardo Costa Silva, analista de Planejamento do IBGE, no Maranhão

A taxa de mortalidade infantil também caiu no estado nos últimos anos, passando de 60,3% em 1998 para 23,5% em 2014. Com isso, a expectativa de vida da população maranhense aumentou. Hoje, a maioria da população maranhense está na faixa etária de 20 a 49 anos. “Há uma mudança na pirâmide etária. Hoje, nota-se que ela está ficando mais larga do centro para o ápice, diferente do que acontecia anteriormente, quando a base era o ponto mais largo da pirâmide”, informa.

O terceiro fator é o saldo migratório, que é a diferença entre a população que deixa o estado para residir em outras localidades do país e o número de pessoas que deixam seus locais de origem para viver no Maranhão. Hoje, cerca de 400 mil maranhenses, segundo dados da Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2015, residem no Pará, estado brasileiro que mais atrai maranhenses. O Piauí é o estado brasileiro que mais imigrantes envia para o Maranhão. A PNAD 2015 mostra que o número de maranhenses que residem em outros estados é 3,5 vezes maior que o total de pessoas com outras origens vivendo no Maranhão.

População do Maranhão tem crescido de forma lenta, segundo o IBGE (Foto: Flora Dolores / O ESTADO)

Impactos
Este crescimento populacional traz impactos importantes para o estado. Os principais deles, segundo João Ricardo Costa Silva, são na Previdência e Assistência Social e na Saúde, já que a pirâmide etária mostra uma população cada vez mais velha. “As projeções indicam que será necessário cada vez mais pensar em políticas públicas para a população da terceira idade”, destaca João Ricardo Costa Silva.

Com relação aos impactos previdenciários, destaca-se o fato de que uma população cada vez mais velha pode indicar um futuro em que haverá cada vez menos pessoas contribuindo e cada vez mais utilizando a Previdência Social. Além disso, os mais velhos tendem a precisar mais dos serviços de saúde.

Dados da população
Os dados do IBGE, divulgados na edição de ontem de O Estado, são do Pop Clock, uma espécie de relógio on-line que apresenta a população ajustada minuto a minuto à projeção da população do Brasil para o ano de 2060. No caso dos estados, a projeção é até o ano de 2030. Os dados são públicos e podem ser acompanhados no site do instituto.

As projeções indicam que será necessário cada vez mais pensar em políticas públicas para a população da terceira idade”João Ricardo Costa Silva, analista de Planejamento do IBGE, no Maranhão
Anualmente, são divulgadas as estimativas populacionais, conforme previsto em lei. João Ricardo Costa Silva informa que este quantitativo de crescimento populacional leva em consideração os dois últimos censos consecutivos realizados pelo IGBE (que atualmente são os de 2010 e 2000) e o crescimento populacional da localidade em relação à região geográfica da qual faz parte. “Já o Pop Clock leva em consideração o último Censo, mais os registros gerais de óbitos e nascimentos, fazendo uma projeção para o futuro”, explica.

SAIBA MAIS

O último Censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ocorreu em 2010. Em comparação ao último levantamento populacional, o número de habitantes do Maranhão cresceu 6,46% nestes sete anos. Já em relação à última Estimativa Populacional, divulgada em agosto de 2016, o crescimento foi de 0,66%. Taxa que segue caindo desde o início dos anos 2000. Os gráficos do IBGE mostram que a taxa de crescimento populacional, que em 2001 era de 1,46%, deva chegar a 0,22% em 2030.

O próximo Censo será realizado apenas em 2020, mas em agosto deste ano devem ser divulgados os dados oficiais da Estimativa Populacional 2017. A estimativa populacional leva em consideração o total da população até 1º de julho de cada ano. Em levantamentos de estimativas populacionais também não é possível precisar detalhes sobre a população, como idade, sexo, raça e até mesmo bairro de residência. Estes microdetalhes são analisados nas contagens populacionais e no Censo.

A divulgação anual das estimativas da população residente nos municípios brasileiros obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013. As estimativas populacionais são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos nos períodos intercensitários e são, também, um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União (TCR) na distribuição do Fundo de Participação de Estados e Municípios (FPM).

Números da população do Maranhão

3.996.444 era a população do Maranhão, segundo o Censo 1980
4.930.253 era a população do Maranhão, segundo o Censo 1991
5.651.475 era a população do Maranhão, segundo o Censo 2000
6.574.789 era a população do Maranhão, segundo o Censo 2010
6.954.036 habitantes era a população do Maranhão, segundo Estimativa Populacional 2016
526.000 pessoas nascidas em outras localidades moram no Maranhão
1.873.000 maranhenses residem foram do estado

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.