Preparando o futuro

Enem 2017: rotina de estudos é pesada mesmo com o feriadão

  •  

Muitos estudantes optaram por passar o fim de semana focados nos estudos, se preparando para o exame, que será em novembro; professor de cursinho afirma que rotinas exaustivas de estudo não garantem a aprovação

0
Aulas não pararam durante o feriado e fim de semana em cursos prepapatórios para o Anem, em São Luís
Aulas não pararam durante o feriado e fim de semana em cursos prepapatórios para o Anem, em São Luís (Foto: Paulo Soares / O Estado)

Este fim de semana é de feriado prolongado, mas o que é uma oportunidade de relaxar para muita gente, para outras pessoas é a chance de dedicar mais tempo aos estudos. É o caso de quem vem se preparando para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que acontecerão apenas dias 5 e 12 de novembro. Muitos estudantes passarão o fim de semana focados nos estudos, se preparando para o exame que, dependendo do curso que o candidato pretenda disputar, tem um índice de concorrência alto. Mas um professor de cursinho afirma que rotinas exaustivas de estudo não garantem a aprovação. É preciso também tirar um tempo para descansar.

Alerrandro Penha tem 19 anos, mas desde os 15 anos tem se preparado para as provas do Enem e este ano ele tem um motivo a mais para se dedicar. É que no ano passado ele não conseguiu a nota necessária para cursar medicina. “Eu derrapei na redação, que é uma das minhas dificuldades, então, este ano eu decidi me matricular em um curso de redação”, informou. Alerrandro Penha tem feito o Enem desde que cursou o primeiro ano do ensino médio, mas no ano passado foi quando ele “fez para valer” como contou.

O curso de redação é apenas uma parte da rotina de estudos do jovem, que pode chegar a 12 horas por dia ou mais. Das 7h às 12h30, de segunda-feira a sexta-feira, ele faz cursinho preparatório. Quando chega em casa - ele mora só - faz as atividades domésticas e depois das 15h recomeça os estudos sem hora para parar. “Dia de sexta-feira é quando eu vou até mais tarde, já que no sábado não preciso acordar cedo. Têm sextas-feiras que eu começo estudar às 15h e vou até às 2h estudando”, relata.

Apesar de ter mais dificuldade com as disciplinas da área de linguagens, redação e humanas, ele acaba estudando mais as que tem mais facilidade, como química, física e matemática. “Quando eu estudo linguagens e humanas, por exemplo, não consigo me concentrar tanto quanto me concentro quando estou estudando as disciplinas de ciências da natureza, por isso, acabo priorizando as que já tenho afinidade. Não é o correto, mas acabo fazendo isso sempre”, conta.

E neste fim de semana a rotina do jovem não vai ser muito diferente do que tem sido os últimos dias. “Eu vou aproveitar para estudar mais um pouco e revisar alguns conteúdos”, frisa.

Quem também tem uma rotina de estudos puxada é Victor Sampaio, 18 anos. Há três anos ele faz cursinho preparatório e este ano vai fazer as provas do Enem de olho em uma vaga para o curso de medicina. Por isso, vai passar o fim de semana de feriadão estudando. “Eu vou diminuir um pouco o total de horas de estudos neste fim de semana, mas não vou deixar de estudar. Vou estudar umas três horas por dia neste sábado e domingo”, contou.

E comparada à rotina diária do jovem, três horas de estudos no sábado e no domingo é realmente muito pouco. “Eu passo o dia todo no cursinho. Quando não estou em sala de aula, estou na sala de estudos revisando o conteúdo. Nos fins de semana eu estudo em casa, mas procuro relaxar um pouco. No feriado da quinta-feira eu estudei só três horas também, para poder descansar um pouco”, afirmou. Mas a sexta-feira foi de estudos ao longo de todo o dia.

Apesar do feriadão prolongado de quatro dias, viajar nem passou pela cabeça do jovem. “Eu estou focado no Enem, pois quero tentar uma vaga para o curso de medicina em uma universidade federal”, informou.

Professor de cursinho preparatório há 25 anos, Marques Luís ressalta que é preciso criar uma rotina de estudos que facilite o aprendizado e não aumente ansiedade. “O candidato precisa criar dias específicos de estudos para cada disciplina para que o cérebro não se acostume a estudar apenas uma coisa. Uma dica boa é fazer amizades nos cursinhos, pois além de poder dividir o conhecimento, o candidato pode dividir as angústias. Isso ajuda a relaxar e diminuir a tensão”, explica.

SAIBA MAIS

As inscrições do Enem 2017 foram encerradas dia 19 de maio. Este ano, uma das mudanças mais impactantes em relação à edição deste ano diz respeito aos dias de aplicação das provas. Agora, ao invés de ser aplicado em um único final de semana, o Exame acontecerá em dois domingos seguidos. As datas escolhidas para esta edição foram 5 e 12 de novembro. Também foram alteradas as ordens de aplicação das áreas de conhecimento. No primeiro domingo, serão aplicadas as provas de Linguagens, Ciências Humanas e redação do Enem 2017. No segundo, por sua vez, serão aplicadas as questões de Ciências da Natureza e Matemática.

O tempo de duração das provas no primeiro dia será de 5h30min. Já no segundo, os candidatos terão 4h30min para responder todas as perguntas. Será mantida a mesma quantidade de questões (45) em cada área de conhecimento.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.