PNAD

Taxa de desocupação no Maranhão se eleva para 15% no 1º trimestre de 2017

  •  
  •  

Em SL, o indicador também apresentou crescimento no 1º trimestre de 2017(19,3%) em relação ao 4º trimestre de 2016 (17,6%)

0
A Região Nordeste permanece registrando a maior taxa de desocupação dentre todas as regiões.
A Região Nordeste permanece registrando a maior taxa de desocupação dentre todas as regiões. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS - A taxa de desocupação subiu em todas as grandes regiões no 1º trimestre de 2017 em relação ao 4º trimestre de 2016: Norte (de 12,7% para 14,2%), Nordeste (de 14,4% para 16,3%), Sudeste (de 12,3% para 14,2%), Sul (de 7,7% para 9,3%) e Centro-Oeste (de 10,9% para 12,0%). A Região Nordeste permanece registrando a maior taxa de desocupação dentre todas as regiões.

No Maranhão, a taxa de desocupação elevou-se para 15% do 1º trimestre de 2017 em comparação com aos 13% do no 4º trimestre de 2016. Em São Luís, o indicador também apresentou crescimento no 1º trimestre de 2017(19,3%) em relação ao 4º trimestre de 2016 (17,6%). Os dados também indicam uma maior dificuldade das mulheres conseguirem inserção no mercado de trabalho.

O rendimento médio real habitual dos trabalhadores ficou acima da média do Brasil (R$ 2.110). Nas regiões Sudeste ficou em R$ 2.425, Centro-Oeste, R$2.355 e na região Sul está em R$ 2.281. Enquanto isso no Nordeste, o valor é de R$ 1.449 e na região Norte é de R$ 1.602, deixando essas regiões abaixo da média.

No Maranhão o rendimento médio real habitual dos trabalhadores teve uma pequena variação positiva (R$ 1.190) no 1º trimestre de 2017 em relação ao 4º trimestre de 2016 (R$ 1.146). Em São Luís, também houve um pequena variação no valor do rendimento (R$ 1.847) no 1º trimestre de 2017 em relação ao 4º trimestre de 2016 (R$ 1.814).

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.