Precariedade

Enfermeiros protestam por carga de expediente menor

  •  
  •  

Em São Luís, a Semus estipulou um aumento de dez horas no período de trabalho mensal para os profissionais que trabalham na área

0
O protesto foi apoiado pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)
O protesto foi apoiado pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) (Foto: Divulgação/CTB)

SÃO LUÍS - Enfermeiros e outros profissionais de saúde se reuniram, na manhã desta segunda-feira (3), com o intuito de cancelar o aumento da carga horária que foi alterada recentemente. Na capital maranhense, a Secretaria Municipal de Saúde estipulou um aumento de dez horas no período de trabalho mensal para os profissionais que trabalham nessa área.

O Sindicato dos Enfermeiros do Maranhão (Seema) e o Sindicato dos Estabelecimentos Prestadores de Serviço de Saúde (SINDHOSP), com o apoio da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), pediram também melhorias nas condições de trabalho. De acordo com alguns profissionais, falta até mesmo remédios e muitas unidades estão sucateadas.

Segundo o presidente da CTB, em São Luís, Joel Nascimento, é necessário oferecer suporte aos profissionais da saúde para facilitar a tarefa de quem trabalha nos hospitais do sistema público. "Trabalho em uma unidade que está em uma situação crítica. No bairro do Sacavém, falta o básico para oferecermos um atendimento de qualidade", comenta o presidente.

Veja, no vídeo, o protesto dos trabalhadores:

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.