Confronto

Suspeito de crimes morre em confronto com militares

  •  
  •  

Fato ocorreu na madrugada de ontem no Anjo da Guarda; segundo a polícia, duas pessoas teriam sido atingidas durante a troca de tiros, mas somente uma procurou atendimento médico, mas não resistiu e morreu no hospital

0
Suspeito de crimes morre em confronto com militares

SÃO LUÍS - Um confronto policial ocorrido na madrugada de ontem no bairro Anjo da Guarda resultou na morte de Elinaldo Santos Lindoso, de 34 anos, e ainda deixou uma pessoa não identificada ferida. Segundo informações da polícia, Elinaldo Santos, tinha passagem por delegacias. Quatro pessoas já foram mortas durante perseguição policial este ano na Ilha.

O caso de ontem foi registrado no plantão de Polícia Civil da Vila Embratel. O delegado plantonista Hildo Cordeiro explicou que policiais do 1º Batalhão da Polícia Militar informaram que estavam fazendo rondas no Anjo da Guarda quando avistaram um veículo Omega, de placas GVV-1328, fazendo manobras indevidas em via pública.

Os militares exigiram que o veículo parasse, mas foram recebidos à bala. Houve, então, a perseguição com intensa troca de tiros. Dois passageiros do Omega teriam sido baleados, assim como a viatura da Polícia Militar que foi atingida no paralama dianteiro.

Policiais militares pediram reforço policial e realizaram buscas pelas ruas do Anjo da Guarda e localidades adjacentes e durante o cerco policial uma pessoa, nome não revelado, foi levada para a delegacia. Em poder dele, a polícia apreendeu a chave do Omega e a frente do aparelho CD player. O veículo foi encontrado abandonado no Anjo da Guarda com marcas de sangue e de tiros, além de maconha. “A pessoa conduzida foi liberada, já que ficou constatado que não tinha envolvimento com a ação ilegal”, informou o delegado.

Já Elinaldo Santos, baleado durante a ação policial, foi levado por populares para o Hospital Municipal Socorrão I, no Centro, mas morreu antes de ser submetido a tratamento cirúrgico. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser autopsiado e depois foi liberado para os familiares. A polícia tem ciência de que outra pessoa também foi baleada, mas até a manhã de ontem não tinha dado entrada em nenhum hospital público da Ilha. “Elinaldo já tinha passagem pela polícia, mas vamos investigar o caso”, disse Hildo Cordeiro.

A família da vítima, que também compareceu ao plantão de Polícia Civil da Vila Embratel, declarou que Erinaldo Santos teria sido executado pelos militares. Ele foi atingindo com vários tiros e morreu ao dar entrada no hospital.

Mais assassinado

Ainda na madrugada de ontem, o corpo de Francisco de Assis Monteiro Silva, de 30 anos, também foi encaminhado ao IML. Segundo a polícia, ele teria levado um golpe de faca no abdômen desferido por um homem não identificado, na noite de domingo, 19, no Maiobão, na cidade de Paço do Lumiar.

A vítima foi levada por vizinhos para o Hospital Municipal Socorrão II, na Cidade Operária, mas chegou sem vida. O fato vai ser investigado pela Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP). Até a tarde de ontem não havia registro de prisão do acusado.

NÚMERO

4

É o número de pessoas assassinadas em confrontos com a policial este ano na Região Metropolitana de São Luís, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública

Relembre

Pessoas que morreram este ano em confronto policial

Dia 2 de fevereiro: Leandro Pimenta Silva, de 24 anos

Dia 3 de fevereiro: Charlysson Guimarães do Nascimento, de 35 anos

Dia 9 de março: Diego Frazão Campos

Dia 20 de março: Elinaldo Santos Lindoso, de 34 anos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.