Filantropo

Multimilionário David Rockefeller morre aos 101 anos nos EUA

  •  

Ele morreu em sua casa em Pocantico Hills, em Nova York, segundo confirmou seu porta-voz a vários veículos de imprensa

0
David era o último sobrevivente de sua geração dentro do clã Rockefeller, um dos grandes nomes do capitalismo.
David era o último sobrevivente de sua geração dentro do clã Rockefeller, um dos grandes nomes do capitalismo. (Foto: Divulgação)

NOVA YORK - O multimilionário David Rockefeller, influente filantropo e neto do fundador da dinastia Rockefeller, morreu ontem aos 101 anos. Seu porta-voz afirmou que David morreu em sua casa em Pocantico Hills, em Nova York.

O famoso banqueiro presidiu durante anos o Chase Manhattan Bank e foi fundador da Comissão Trilateral, criada em 1973 e considerada uma das organizações privadas mais influentes do mundo.

Nascido em Nova York em 12 de junho de 1915, David era o último sobrevivente de sua geração dentro do clã Rockefeller, um dos grandes nomes do capitalismo.

Seu avô, John D. Rockefeller, ainda é considerado o americano mais rico de todos os tempos e a pessoa mais rica da história moderna.

Horas antes da notícia da morte do banqueiro, a revista Forbes atribuía a David Rockefeller, o mais novo dos seis filhos de John D. Rockefeller Jr., uma fortuna de US$ 3,3 bilhões.

Com estudos em Harvard e Londres e doutorado em Ciências Econômicas pela Universidade de Chicago, Rockefeller entrou em 1942 como voluntário no exército e foi funcionário de inteligência na Argélia e ajudante do adido militar em Paris, onde foi nomeado capitão em 1945.

Chase Manhattan

No ano seguinte, começou a trabalhar como gerente adjunto do departamento internacional do Chase Manhattan Bank, uma das maiores entidades financeiras de Nova York e, em 1955, foi nomeado vice-presidente executivo, antes de passar a ocupar a presidência em 1961. Em 1981, quando tinha 65 anos, deixou o cargo no Chase Manhattan Banc após assumir a iniciativa de sua expansão internacional.

Como filantropo, David Rockefeller se destacou por seu apoio às artes e por financiar a criação do Rockefeller Center, o Museu de Arte Moderna de Nova York, a Universidade Rockefeller e a construção do World Trade Center, entre outros.

Além disso, reuniu uma das mais valiosas coleções de arte do planeta, com obras de Pablo Picasso, Paul Cézanne e Henri Matisse.

Nos últimos anos, apesar da avançada idade, David Rockefeller manteve sempre uma vida muito ativa, com várias viagens e aparições públicas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.