Estado Maior

Flores e cordialidade

  •  

Ouvintes desavisados talvez tenham se surpreendido ao sintonizar o programa Ponto Final, da Mirante AM, na manhã de ontem. No estúdio estava, em tom cordial, o secretário de Estado de Articulação Política, Márcio Jerry.

0
Flores e cordialidade

Ouvintes desavisados talvez tenham se surpreendido ao sintonizar o programa Ponto Final, da Mirante AM, na manhã de ontem. No estúdio, em tom cordial, o secretário de Estado de Articulação Política, Márcio Jerry, conversou com o jornalista Roberto Fernandes e respondeu a perguntas dos ouvintes.

Nas ondas do programa jornalístico de maior audiência do rádio maranhense, cumpriu fielmente o papel de homem de frente dos Leões. Sem meias-palavras, jogou flores no governo e rasgou elogios ao governador Flávio Dino.

Durante exatamente uma hora, quatro minutos e 19 segundos, falou das principais ações do Executivo em áreas básicas como educação, saúde, segurança e economia. Destacou programas como o Mais IDH - idealizado para mudar a realidade dos 30 municípios com os piores índices do estado -, Escola Digna e Mais Asfalto. Mencionou ainda a valorização do servidor público, embora a relação com alguns segmentos não ande às mil maravilhas.

Jerry não perdeu a oportunidade de fazer um balanço positivo dos primeiros 11 meses de governo -“uma governância participativa”, avaliou. Citou o contexto nacional para justificar resultados ainda não atingidos, principalmente na área de segurança, mas enumerou avanços como a diminuição do número de rebeliões no complexo prisional e de homicídios. Reconheceu que a sensação de insegurança é real entre os maranhenses, todavia vislumbrou mudanças no cenário a partir de 2016, com o incremento de 1.400 policiais ao efetivo e investimento em novos equipamentos para a Segurança.

Cobrado sobre a realização de concurso público para a saúde em vez de um seletivo, conforme assegurado em campanha, Jerry afirmou que o governo honrará promessas feitas no período eleitoral e que o seletivo “já foi um avanço, dentro das possibilidades atuais do governo”. Em contrapartida, citou a concretização de concurso para a área de educação, com a promessa de ampliar os certames para outras pastas, futuramente.

Provocado sobre as eleições de 2016, reafirmou o compromisso do PCdoB com Edivaldo Júnior (PDT), mas disse que o seu partido não tem pretensões de indicar um vice para compor chapa com o atual prefeito. Frisou, entretanto, que o governador Flávio Dino não adotará palanque no próximo ano, em respeito aos aliados da base governista que já revelaram pretensões de disputar o pleito.

Em miúdos, a postura hábil de prover o governo casou com o que se poderia esperar do principal articulador da imagem e do projeto político da atual gestão.

Social
Após conceder entrevista ao jornalista Roberto Fernandes, o secretário Márcio Jerry, visitou dependências do Grupo Mirante, acompanhado do diretor-geral do grupo, Rômulo Barbosa.
Cordialmente, cumprimentou os profissionais de imprensa e conversou com o presidente do Conselho Deliberativo, Fernando Sarney.
Esteve também na Redação de O Estado, onde trocou cordialidades com a equipe, e em seguida conheceu o novo parque gráfico do jornal.

Maranhense na Andes
A presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargadora Cleonice Freire, assumiu ontem a vice-presidência da Associação Nacional dos Desembargadores (Andes) para o triênio 2015-2018.
Freire recebeu o cargo do desembargador Bartolomeu Bueno, presidente eleito da Andes.
A solenidade de posse aconteceu na sede da entidade, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Dois caminhos
O diretório municipal do Partido dos Trabalhadores em São Luís deve decidir, nos próximos meses, por algum dos dois caminhos já colocados na mesa.
O primeiro trata-se da composição com Edivaldo Holanda Júnior (PDT), com a prerrogativa de indicação do candidato a vice-prefeito.
O segundo caminho, que somente ocorrerá se o primeiro for inviabilizado, diz respeito à candidatura própria. Esse é o consenso da legenda.

Na trilha
O ex-ministro do Turismo Gastão Vieira afirmou ontem que dará inicio, a partir deste fim de semana, a uma nova etapa de encontros regionais do PROS.
Hoje ele visita o município de Davinópolis e amanhã chegará à cidade de Açailândia.
O objetivo é organizar e fortalecer os diretórios municipais da legenda para a disputa das eleições de 2016.

Precário
A precariedade no atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) tem marcado o primeiro ano de gestão de Flávio Dino na saúde.
São numerosos os registros negativos nestas unidades desde o início do ano. O estopim se deu nesta semana, com a suspensão parcial de atendimento médico em decorrência do atraso de salários.
O governo tenta minimizar o fato, mas os prejuízos são sentidos na pele por aqueles que têm buscado as UPAs para um atendimento de urgência. E isso é incontestável.

Mais uma?
O deputado Cristovam Filho (PSL) sugeriu ao governador Flávio Dino (PCdoB) a criação de mais uma pasta na estrutura do Executivo: a Secretara de Saneamento Ambiental.
A pasta, segundo Cristovam, cuidaria da Caema e de projetos ligados ao seguimento.
O problema é que Dino inchou a máquina administrativa do Estado. Ao todo são 50 cargos no primeiro escalão, superando inclusive a estrutura de ministérios do Governo Federal, que contava, até o início do ano, com 39 cargos.

E MAIS

• O líder do PPS na Câmara Federal, deputado Rubens Bueno, do Paraná, esteve em São Luís para uma reunião com a direção da sigla no estado.

• O presidente da Câmara Municipal, vereador Astro de Ogum, assegurou que o projeto de licitação do transporte começará, enfim, a tramitar na próxima semana.

• Após receber uma avalanche de críticas, Roberto Rocha justificou ter tão somente respeitado a Constituição ao votar pela revogação da prisão de Delcídio do Amaral.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.