ZÉ DOCA
Tema de Pesquisa

Professora de Zé Doca analisa Poema Sujo, de Ferreira Gullar, em pesquisa

  •  
  •  

A pesquisa visa analisar o Poema Sujo de forma sistemática,

0
O trabalho da professora faz parte do projeto de dissertação de seu mestrado.
O trabalho da professora faz parte do projeto de dissertação de seu mestrado. - Foto: Conteúdo Estadão

SÃO LUÍS - A professora de língua portuguesa, Alanny Silva Luz, do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) - Campus Zé Doca -, está desenvolvendo uma pesquisa em homenagem ao poeta maranhense Ferreira Gullar, que faleceu no último domingo (4), aos 86 anos, no Rio de Janeiro, vítima de pneumonia. O trabalho da professora faz parte do projeto de dissertação de seu mestrado, no Programa de Pós-graduação em Memória: Linguagem e Sociedade, pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

A professora explica que a pesquisa visa analisar o Poema Sujo (de mais de 100 páginas de narração ininterrupta organizada em blocos assistemáticos, escrito no intervalo dos meses de maio a outubro de 1975) de forma sistemática, considerando aspectos retóricos e poéticos que o perpassam, como verossimilhança e perspicácia, permitindo a visualização da possibilidade de identificação do leitor com o texto pela percepção da experiência universal do exílio constituída a partir da experiência particular do eu lírico.

“Pensar as relações entre ditadura militar no Brasil e suas formas de oposição: luta armada, política partidária, cultural; bem como os meios de repressão usados: torturas, exílios, prisões, assassinatos, censuras, nos permite um viés do poema pela perspectiva de um poeta consciente de sua condição de sujeito social contemporâneo à ditadura, pois a poesia, sobretudo a produzida pelo poeta maranhense, é permeada de motivação social”, explica ela.

O falecimento de Ferreira Gullar coincide com os 40 anos de publicação do Poema Sujo, escrito quando ele estava exilado em Buenos Aires, devido à perseguição política da ditadura militar do Brasil.

Leia outras notícias em imirante.com/namira. Siga, também, o Na Mira no Twitter, Instagram, Snapchat, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no YouTube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2383.

plantão i

    enquete

    VOTE QUANTAS VEZES QUISER!

    Qual deve ser o final de Irene em A Força do Querer?

    PARTICIPAR VER PARCIAL

    redes sociais