Série D

Maranhão Atlético arranca empate com o Rio Branco e avança às oitavas

O Quadricolor segurou o Estrelão fora de casa e garantiu a classificação.

Maranhão Atlético arranca empate com o Rio Branco e avança às oitavas
Biné Morais / O ESTADO

RIO BRANCO - Foi no sufoco, com muito sofrimento, mas o Maranhão Atlético garantiu, na noite deste domingo (16), a inédita classificação para as oitavas de final do Campeonato Brasileiro Série D. Atuando longe de sua torcida, no Estádio Florestão, o Quadricolor lidou bem com a pressão do Rio Branco, que precisava de uma vitória por três gols de diferença para se classificar, segurou o empate por 1 a 1 e eliminou o Estrelão da competição nacional.

Como perdeu o primeiro jogo em São Luís por 2 a 0, o Rio Branco foi ao ataque desde os primeiros minutos de partida no Florestão. Depois de várias tentativas, a equipe do Acre furou o bloqueio do Maranhão Atlético já nos acréscimos da etapa inicial, com o meia Sandro. No segundo tempo, o Estrelão continuou pressionando, mas o MAC se defendeu bem, buscou o empate aos 30 minutos, em cobrança de pênalti de Naôh, e confirmou a histórica classificação.

Com a vitória por 3 a 1 no placar agregado das duas partidas contra o Rio Branco, o Maranhão Atlético confirmou a presença nas oitavas de final da Série D, e o próximo adversário do Quadricolor será o Santos (AP), que eliminou o Altos (PI). As datas, horários e locais das partidas entre MAC e Santos serão confirmadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nos próximos dias, mas o primeiro jogo será em São Luís, já que o representante maranhense tem pior campanha que o Peixe da Amazônia.

O jogo

Contando com o apoio da torcida, o Rio Branco precisou de apenas três minutos para chegar com perigo ao gol do Maranhão Atlético. Após levantamento para a grande área, Araújo Jordão cabeceou firme, para grande defesa de Rodrigo Ramos. Pouco depois, aos 10, Adriano Chuva arriscou um chute forte e acertou a trave do Quadricolor.

Enquanto o Maranhão Atlético tentava se organizar no jogo, o Rio Branco continuava no campo de ataque. Aos 20 minutos, Araújo Jordão aproveitou cobrança de escanteio e conseguiu o desvio, mas Rodrigo Ramos, atento, salvou o time maranhense. A resposta do Maranhão veio aos 29, com Chico Bala, que obrigou Omar a fazer boa defesa. Dois minutos depois, o Quadricolor assustou novamente os donos da casa, em finalização de Adauto que passou perto do ângulo.

Sentindo o bom momento do Maranhão Atlético, o Rio Branco voltou ao ataque e desperdiçou mais uma chance aos 33 minutos: Rodolfo arriscou da entrada da área e parou em mais uma grande defesa de Rodrigo Ramos. Adauto, aos 35, respondeu pelo MAC, mas chutou para fora. Aos 43, Matheus Morais parou em defesa de Rodrigo Ramos, e Gustavo Xuxa desperdiçou o rebote, salvo pela defesa do Maranhão. Já nos acréscimos, o Rio Branco teve sua insistência premiada: após sobra de bola, Sandro chutou e abriu o placar no Florestão

MAC segura pressão e garante classificação em pênalti

Animado com o gol no fim do primeiro tempo, o Rio Branco manteve a postura ofensiva nos início da segunda etapa. Aos três minutos, Gustavo Xuxa arriscou, e a bola passou perto do gol de Rodrigo Ramos. Cinco minutos depois, Paulão teve mais uma chance pelo time do Acre e também parou em uma grande defesa do “Paredão” do Maranhão.

Sem inspiração para fazer o segundo gol, a equipe do Rio Branco sentiu o nervosismo e encontrou dificuldades para passar pela marcação do Maranhão Atlético, que estava bem posicionado e esperou a hora certa de dar o bote. Aos 30 minutos, após Gileard ser derrubado na grande área por Carlos Alexandre, o atacante Naôh cobrou pênalti com perfeição e empatou o duelo na capital do Acre.

Com o Rio Branco completamente abatido, o Maranhão Atlético ainda teve a chance de garantir a sua primeira vitória como visitante na Série D: aos 46, Gileard puxou o contragolpe e chutou forte, para defesa de Omar. O gol perdido, porém, não atrapalhou o MAC, que está pela primeira vez entre os 16 melhores times da Quarta Divisão.

FICHA TÉCNICA

RIO BRANCO: Omar, Rodolfo, Cris, Robenval e Adriano Chuva; Fábio Gomes, Ancelmo (Matheus Morais) e Sandro (Carlos Alexandre); Gustavo Xuxa, Araújo Jordão e Paulão (Adriano). T: Renê Marques

MARANHÃO ATLÉTICO: Rodrigo Ramos; Michel, Ramon, Yuri e Chico Bala; Sandro Bacabal, Rômulo Ferreira, Curuca (Claison) e Eloir; Adauto (Gileard) e Naôh (Lucas). T: Ruy Scarpino

RELACIONADAS