Propaganda irregular

Anvisa determina suspensão de publicidade de fabricante de alimentos funcionais

Determina publicada no Diário Oficial da União refere-se à Kaiser Intermediação de Negócios – Eireli.

Segundo a Anvisa, o uso de alegações terapêuticas em propagandas de alimentos não é permitido.
Segundo a Anvisa, o uso de alegações terapêuticas em propagandas de alimentos não é permitido. - Arquivo/Agência Brasil

BRASIL - Em resolução publicada nesta segunda (20), no Diário Oficial da União, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determina a suspensão de todas as propagandas e publicidades que atribuam propriedades terapêuticas, de saúde ou funcionais não autorizadas aos alimentos fabricados, distribuídos ou comercializados por Kaiser Intermediação de Negócios – Eireli.

De acordo com o texto, a empresa apresenta diversas propagandas e publicidades, em sites sob sua responsabilidade, de produtos funcionais que poderiam ajudar a prevenir vários tipos de câncer, prevenir doenças do coração, retardar o envelhecimento, combater celulite e gordura, aumentar o desejo sexual e auxiliar na prevenção e combate da impotência sexual.

Segundo a Anvisa, o uso de alegações terapêuticas em propagandas de alimentos não é permitido. Além disso, alegações de propriedades funcionais ou de saúde, segundo a agência, somente podem ser feitas em alimentos registrados para este fim quando forem atendidas as diretrizes básicas para comprovação de propriedades funcionais ou de saúde estabelecidas na legislação pertinente.

A determinação se aplica aos seguintes sites da empresa:

https://gojiwell.com,
https://gojilipo.com.br,
https://turboslim.com.br/,
https://redenutri.com,
https://turboslim.com.br/ e
https://xtramaster.com/.

RELACIONADAS