Justiça

Ex-jogador do Barcelona, Urdangarín é condenado a seis anos de prisão

  •  
  •  

O ex-jogador de handebol foi acusado de ter desviado milhões de euros.

0
Ex-jogador do Barcelona, Urdangarín é condenado a seis anos de prisão
Foto: AFP

O ex-jogador do Barcelona Iñaki Urdangarín foi condenado, nesta sexta-feira, a seis anos e três meses de prisão. O ex-jogador de handebol foi acusado de ter desviado milhões de euros dos cofres públicos através de eventos esportivos, entre 2004 e 2007.

O ex-atleta de 49 anos é marido de Cristina de Bourbon, irmã do rei da Espanha, Filipe VI. O escândalo de desvio de dinheiro ganhou muita proporção na Europa, ficando conhecido como “Caso Nóos”. Cristina foi julgada como cúmplice, mas foi absolvida.

Urdangarín foi condenado por usar suas ligações com a família real espanhola para ganhar concursos públicos, principalmente os ligados a eventos esportivos, e, com isso, desviar dinheiro a uma empresa sua e de sua esposa.

A Fazenda Pública acusou Urdangarín de fraude fiscal e desvio de dinheiro público, além de tráfico de influências, estipulando também uma multa de cerca de R$ 1,684 milhões. Diego Torres, parceiro do ex-jogador, foi condenado a oito anos e meio de prisão.

Por conta do escândalo, Filipe VI retirou da irmã e do cunhado os títulos de duquesa e duque de Palma, com o objetivo de se afastar das polêmicas.

Urdangarín teve carreira vitoriosa no handebol mundial. O atleta atuou durante 14 anos no Barcelona, se aposentando em 2000. Dos 52 títulos que conquistou, destacam-se seis Copas da Europa e 10 Ligas da Espanha.

Leia outras notícias em imirante.com/esporte. Siga, também, o Imirante Esporte no Twitter, Instagram, Snapchat, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no YouTube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2383.

plantão i

    redes sociais