COLINAS
Em Colinas

Acusado de matar mulher é condenado a 23 anos de prisão

  •  
  •  

Juarez Alves confessou que praticou o crime, aplicando socos e golpes de madeira na vítima.

0
Acusado de matar mulher é condenado a 23 anos de prisão

COLINAS - O juiz Clênio Lima Corrêa, titular de São Domingos do Maranhão e respondendo por Colinas, presidiu uma sessão do Tribunal do Júri na última quarta-feira, dia 26, em Colinas. O réu foi Juarez Alves dos Santos, que estava sendo acusado da morte de sua companheira, identificada como Ana Joana dos Santos Reis. Juarez Alves foi considerado culpado e recebeu a pena de 23 anos de prisão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado.

Consta na denúncia que o crime aconteceu em novembro de 2015, no povoado Serra das Canas, localidade do município de Colinas. O inquérito apurou que Ana Joana foi assassinada com socos e pauladas e que o suposto motivo era o fato de Joana ser alcoólatra, fato que irritava o réu Juarez Alves.

Constatou-se que a mulher já havia sido agredida pelo companheiro algumas vezes, por esse motivo. O motivo foi considerado torpe e praticado por meio cruel, espancamento de pessoa alcoolizada. Além disso, relata o Judiciário, a prática do delito envolveu violência doméstica e familiar.

Juarez Alves confessou que praticou o crime, aplicando socos e golpes de um pedaço de cedro, objeto não encontrado pela perícia. “Trata-se de crime em que o acusado atentou contra a existência de semelhante, desconsiderando o primado da dignidade humana explicitado como fundamento do Estado Democrático de Direito, positivado em artigos da Constituição Federal”, relata a Justiça na sentença. O acusado está preso desde a época do crime.

Leia outras notícias em imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, Snapchat, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no YouTube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2383.

plantão i

    enquete

    INTERAÇÃO

    Você acha justas as taxas de juros cobradas pelos bancos?

    PARTICIPAR VER PARCIAL

    redes sociais