Myriam Castro

Médica condenada por mandar cortar pênis de ex-noivo volta ao trabalho

Myriam trabalha durante o dia e é obrigada a se apresentar na unidade prisional no início da noite.
Imirante.com31/08/2014 às 17h28

SÃO LUÍS - Condenada a seis anos de prisão por mandar cortar o pênis do ex-noivo que desistiu do casamento três dias antes da cerimônia, a médica Myriam Priscilla de Rezende Castro, 34 anos, está de volta ao trabalho.

Ela cumpre a pena em regime semiaberto na penitenciária feminina Estevão Pinto, na região leste de Belo Horizonte, e recebeu em junho autorização da Justiça para trabalho externo.

A especialidade da médica é a urologia, que trata do aparelho urinário de homens e mulheres e do aparelho genital masculino. Ela foi condenada por lesão corporal gravíssima.

Myriam trabalha durante o dia e é obrigada a se apresentar na unidade prisional no início da noite.

O crime

A mulher não aceitava a separação e chegou a incendiar o carro e a casa do ex-noivo. Depois, com a ajuda do pai, contratou dois homens para atacar o antigo companheiro.

No dia do crime, a vítima foi dominada por dois homens dentro do apartamento onde morava. Conforme a denúncia, os autores da agressão se passaram por técnicos de uma empresa de telefonia. O irmão da vítima também foi agredido.

O MP disse que os dois foram dominados, amarrados e ainda teriam sido obrigados a cheirar éter. Parte do pênis da vítima foi cortada e levada como prova da execução do serviço. Um dos executores está preso.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2017 - Todos os direitos reservados.